Atualizado em 3 de março | 2022 por SAS

Você faz o planejamento educacional da instituição de ensino na qual atua? Tirar um tempo para isso é extremamente importante, pois esta é uma forma de organizar melhor as atividades da escola, definir metas e direcionar esforços para ações em ordem correta de prioridade

De maneira geral, o planejamento educacional é feito no início do ano letivo, antes das aulas começarem e funciona como um guia para o restante dos meses

Por conta da importância que tem, é comum que os gestores tenham dúvidas na hora de elaborar um bom planejamento educacional. Afinal, quem deve participar desse processo? Quanto tempo demora sua construção? Quais os passos corretos para elaborá-lo? 

Este texto foi criado para ajudar você a sanar todas essas dúvidas! Além disso, também vamos explicar quais os tipos de planejamento educacional existentes e como eles se diferem entre si. 

Venha conosco e boa leitura!

Afinal, o que é um planejamento educacional?

Com dúvidas acerca do planejamento educacional? Conte com o SAS Plataforma de Educação!

O planejamento educacional é um documento que serve para você registrar tudo o que será feito dentro da escola ao longo de todo ano letivo. E isto inclui:

  • conteúdos que serão abordados em sala de aula;
  • data das férias;
  • data de eventos (feira de ciências, jogos escolares etc.);
  • metodologia de ensino a ser utilizada;
  • tipos de avaliação e período em que vão ocorrer;
  • data das matrículas;
  • estratégias de marketing;
  • atividades extracurriculares;
  • passeios acadêmicos;
  • quantidade de alunos por turma;
  • metas a serem alcançadas;
  • investimentos que serão feitos;
  • contratação de novos colaboradores, caso necessário, etc. 

Em resumo, o planejamento educacional é um verdadeiro guia para a instituição, ajudando-a a gerenciar as atividades de forma panorâmica. 

E, por ser algo tão abrangente, é preciso separar um tempo para estruturá-lo de forma adequada. Do contrário, você corre o risco de criar um documento superficial, com várias lacunas e sem objetivos claros. 

Sem um planejamento educacional bem construído, é fácil ter problemas durante a gestão, já que as atividades dos vários setores tendem a ficar desconectadas. E, você acaba não sabendo o que, de fato, precisa ser feito, por que precisa e nem quando precisa.  

É importante deixar claro que todo bom planejamento educacional necessita de dados sólidos para ser estruturado. Dessa maneira, é necessário ter um histórico de informações de tudo o que ocorreu ao longo do último ano letivo ou até de anos anteriores. 

Porque, só assim você consegue fazer previsões mais realistas e adequadas ao que é suportado pela instituição.  

Quem faz o planejamento educacional?

Um bom planejamento educacional é elaborado de maneira conjunta, unindo toda comunidade escolar.

O planejamento educacional deve ser construído de forma colaborativa. Portanto, é importante contar com a participação de professores, gestores, pais, alunos e funcionários em geral.  

Dar voz a toda comunidade escolar ajuda a definir metas mais precisas e programar atividades que façam sentido para a instituição. É importante pensar no planejamento educacional de forma conjunta, pois todos são afetados pelo que é apresentado no documento. 

Para organizar as ideias, você pode marcar reuniões com cada grupo de forma separada e ouvir as sugestões propostas. Depois, é possível fazer uma análise estratégica de tudo o que foi discutido e definir o que, de fato, será colocado em prática. 

Neste momento de decisão, leve em conta dados quantitativos e qualitativos, questões orçamentárias, a visão e a missão da escola, o mercado etc. Lembre-se de debater o processo decisório do planejamento educacional com todos os colaboradores da instituição (levando em conta a área de atuação de cada profissional). A ideia é chegar a um consenso sobre o que será adotado.

Quais são os tipos de planejamento educacional?

O planejamento educacional pode ser dividido em quatro partes, formando um documento completo para guiar a gestão escolar durante o ano.

É possível dividir o planejamento educacional em quatro grandes dimensões: pedagógica, curricular, do ensino e administrativo. Cada uma delas tem como enfoque aspectos específicos da instituição. Isso facilita o processo de organização do documento, bem como ajuda a detalhar melhor as atividades a serem desenvolvidas ao longo do ano. 

A seguir, explicamos melhor cada um dos quatro tipos de planejamento: 

Planejamento Pedagógico

Esta etapa do planejamento educacional é focada nos aspectos gerais do processo de ensino. Ou seja, é nela que são definidas:

  • a grade de horário das aulas;
  • as datas de férias e de avaliações;
  • os eventos acadêmicos que vão ser realizados;
  • os projetos interdisciplinares;
  • a necessidade de investimentos em ferramentas tecnológicas para facilitar o processo pedagógico;
  • a possibilidade de contratação de novos professores;
  • o investimento na formação continuada do corpo docente etc.

É importante que o planejamento pedagógico seja feito em conjunto com coordenadores e professores. Além disso, a escola deve levar em conta as opiniões de pais e alunos. 

Planejamento Curricular

O planejamento curricular tem como foco o conteúdo acadêmico que será ensinado ao longo do ano letivo

Esta etapa do planejamento educacional é indispensável para que a instituição consiga oferecer uma educação de qualidade aos estudantes. Afinal, ela leva em conta a complexidade dos temas abordados e as metodologias que serão utilizadas pelo corpo docente para facilitar a aquisição do conhecimento.

Aqui é importante saber quais conteúdos são considerados obrigatórios pelo Ministério da Educação (MEC), de maneira a tratar cada um deles ao longo das aulas. 

Porém, o planejamento curricular também é onde os gestores, junto com o corpo docente, devem definir quais outros assuntos, além do que é exigido pelo MEC, serão repassados aos estudantes. 

Neste momento, é importante levar em conta a realidade da escola e a demanda dos pais e dos alunos. Assim, você consegue trazer conteúdos que podem diferenciar a instituição dentro do mercado.  

Planejamento do Ensino 

Esta parte do planejamento educacional é focada em ações práticas, ligadas aos planos de aula de cada professor. É aqui onde os docentes, junto com os coordenadores pedagógicos, discutem sobre:

  • as atividades a serem realizadas com os alunos;
  • o modelo das avaliações de cada disciplina;
  • os resultados de aprendizagem que são esperados em relação a cada conteúdo;
  • as metodologias que podem ser utilizadas para facilitar o processo de aprendizagem;
  • os temas que precisam ser trabalhados de forma ativa pelos estudantes;
  • possíveis passeios acadêmicos, etc. 

Planejamento Administrativo 

O planejamento administrativo está relacionado à parte estratégica da escola enquanto empresa. Ou seja, é nessa etapa do planejamento educacional que são definidas ações ligadas ao comercial, ao marketing, às finanças, entre outras.

Nesta etapa, você organiza:

  • datas de matrículas;
  • calendário das campanhas de marketing;
  • metas financeiras;
  • fluxo de caixa;
  • datas e valores disponibilizados para possíveis capacitações do corpo docente e de colaboradores de outros setores;
  • quantidade máxima de alunos em cada turma;
  • pesquisas de satisfação feitas com alunos e pais;
  • estatísticas de desempenho da instituição;
  • o posicionamento da escola dentro do mercado onde está inserida, observando oportunidades, ameaças, forças e fraquezas etc.

8 passos para elaborar seu planejamento educacional

Com um bom planejamento educacional a gestão escolar define como vai atuar, seus prazos e trabalhos, garantindo mais efetividade.

Depois de entender o que é o planejamento educacional e quais partes o compõem, chegou o momento de aprender a realizá-lo. Pensando nisso, selecionamos oito passos que você deve seguir na hora de desenvolver o documento. 

1. Analise os dados ou planejamentos de anos anteriores

Para saber aonde se quer chegar, é necessário ter consciência de onde está no momento. Com isso em mente, você deve coletar dados de anos anteriores ou analisar planejamentos educacionais antigos (caso já tenha feito algum). 

Dessa maneira, poderá avaliar o que a instituição já alcançou, bem como observar erros e acertos. A partir daí, fica mais simples definir o que precisa ser feito, aperfeiçoado ou modificado. 

2. Defina objetivos claros

É importante criar objetivos dentro do planejamento educacional. Assim, todos os colaboradores sabem para onde estão caminhando. 

Todavia, esses objetivos devem ser identificados com facilidade. Ou seja, defina prazos e ações para atingir o que foi proposto. Além disso, estabeleça propostas alcançáveis, dentro da realidade da escola. 

3. Leve em conta o interesse da comunidade 

Como explicamos ao longo do texto, o planejamento educacional deve contar com a participação de toda a comunidade escolar

Portanto, envolva os pais, os alunos, os professores, os coordenadores e os demais funcionários. Escute as ideias apresentadas, as queixas e os elogios. A partir daí, avalie o que pode ser modificado, o que vale a pena manter e o que é prioridade

Além disso, quando a comunidade participa do planejamento educacional, todos passam a se engajar no alcance dos objetivos propostos.

4. Crie um cronograma de ações

Para que as atividades do planejamento educacional não fiquem apenas na teoria ou mesmo se percam ao longo do ano letivo, você precisa criar um cronograma

Dessa maneira, estabeleça prazos para cada ação. Isso vai desde a data para iniciar o período de férias até dias em que irão ocorrer reuniões ou mesmo a reforma de alguma área. 

Ter um calendário bem estabelecido o ajudará a acompanhar se tudo está correndo de acordo com o previsto. 

5.  Deixe espaço para ajustes ao longo do ano

É normal que, ao longo do ano letivo, você precise fazer pequenas alterações no seu planejamento. Seja para corrigir erros ou lidar com imprevistos. 

Sendo assim, crie um planejamento educacional flexível. As ações devem ter margem para ajustes, de modo que eles não causem grandes alterações no planejamento geral. 

6. Leve em conta exigências da legislação educacional

Todo planejamento educacional precisa estar de acordo com as normas e as recomendações propostas pelo MEC, bem como seguir o que aparece no Plano Nacional de Educação (PNE)

Portanto, você precisa conhecer bem a legislação educacional e estar por dentro de possíveis mudanças para cumprir todos os requisitos. Isso é indispensável para organizar corretamente as atividades. 

7. Defina diferenciais que destaque a instituição dentro do mercado

Na hora de elaborar o planejamento da sua escola, vale a pena pensar nos diferenciais que ela oferece ou que pretende oferecer. 

A partir daí, crie estratégias para mostrar as vantagens da sua instituição de ensino ou programe investimentos que a ajudem a se destacar no mercado

8. Acompanhe os resultados de forma periódica

De nada adianta criar um planejamento educacional e guardá-lo na gaveta. Você precisa acompanhar as atividades e os resultados gerados pela equipe de forma regular. 

Assim, conseguirá perceber se as metas estão sendo atingidas, o que está dentro dos prazos previstos, o que precisa ser ajustado e o que está dando certo. 

Esperamos que este conteúdo tenha esclarecido suas principais dúvidas sobre planejamento educacional.  Este é um assunto bem importante para o trabalho dos gestores, pois um bom planejamento serve de guia para todas as atividades que serão desenvolvidas dentro da escola.

Sendo assim, separe um tempo todos os anos para elaborar seu planejamento educacional.  Caso tenha dúvidas sobre como organizá-lo de forma prática, lembre-se que pode contar com a ajuda da consultoria do SAS

O SAS Plataforma de Educação possui diversas soluções para as escolas parceiras melhorarem o processo de gestão. Além disso, nossos profissionais dão total suporte à equipe da instituição para sanar dúvidas e propor ajustes necessários nas atividades cotidianas Então, clique no banner abaixo e entre em contato com um de nossos consultores.