Atualizado em 24 de junho | 2021 por SAS

As mudanças no Ensino Médio ainda podem ser uma caixa de surpresas para os gestores escolares. Pensando nisso, o SAS preparou esse material, reunindo as principais dúvidas sobre como ficarão as escolas  com as novas diretrizes. 

Ao longo dos próximos tópicos, vamos apresentar as informações mais relevantes sobre o Novo Ensino Médio, bem como analisar questões práticas relacionadas à implementação desse modelo de ensino nas escolas. Continue a leitura!

Qual a diferença entre o Ensino Médio que conhecemos e o Novo Ensino Médio?

As mudanças no Ensino Médio são desafiadoras para gestores, professores e estudantes.

O Ensino Médio ao qual estamos habituados possui 13 matérias obrigatórias, cujos conteúdos devem ser repassados ao aluno dentro de 2.400 horas. Nesse modelo, o professor trabalha de modo individual, apresentando informações da sua área de atuação. Além do mais, o estudante perde um pouco seu protagonismo em  sala de aula, uma vez que a forma como os conteúdos estão organizados não permite que ele tenha muito poder de decisão sobre qual trilha de aprendizado pretende seguir.

No Novo Ensino Médio, esse cenário muda completamente. Primeiro porque a carga horária dos três anos juntos aumenta para 3.000 horas. Segundo porque passam a existir apenas duas matérias obrigatórias: português e matemática. As outras disciplinas ficam divididas em quatro áreas de estudo, que são basicamente as mesmas do Enem: linguagens, ciências da natureza, ciências humanas e matemática.

Outras mudanças no Ensino Médio são: 

  • Os alunos poderão escolher as disciplinas em que desejam se aprofundar. Isso ocorre dentro dos chamados itinerários formativos, que devem ter, no mínimo, 1.200 horas;
  • As demais 1.800 horas são destinadas aos conteúdos básicos que todos devem aprender e seguem o direcionamento da Base Nacional Curricular Comum (BNCC);
  • Os conteúdos passam a ser abordados de forma interdisciplinar. Por isso, são agrupados em áreas do conhecimento.  

Aqui no blog do SAS, temos um post bem completo que traz mais detalhes sobre o que acabamos de explicar. Clique aqui para consultá-lo. 

Novo Ensino Médio na prática

Entender as mudanças no Ensino Médio é o primeiro passo para colocar as alterações em prática na sala de aula. Todavia, é preciso uma análise muito mais aprofundada para que isso seja feito de modo efetivo na escola. Por isso, trouxemos alguns pontos que merecem atenção dos gestores e dos professores.

No planejamento pedagógico

Fique atento: as mudanças no Ensino Médio não atingem diretamente as disciplinas de português e matemática.

Professores, coordenadores e diretores precisam definir como as atividades e os conteúdos serão desenvolvidos durante o ano letivo tendo como base as regras do Novo Ensino Médio, que aparecem na Lei nº 13.415/2017.

É importante reunir todas as informações oficiais disponíveis, tanto diretrizes federais quanto decretos estaduais ou municipais. Isso porque a lei dá liberdade para as instituições de ensino organizarem seus conteúdos de acordo com a realidade dos locais onde estão inseridas.

Consulte também o Guia de Implementação disponibilizado pelo MEC. Lá, constam dados detalhados que vão ajudar sua escola a realizar um Planejamento Político Pedagógico (PPP) coerente com a reforma do Ensino Médio.

Tenha em mente que é necessário separar o que será ensinado dentro das 1.800 horas de conteúdo comum e o que faz sentido ofertar nos itinerários formativos. Estes subdividem-se em cinco, mas a instituição precisa fornecer ao menos dois ao aluno:

  • Ciências da natureza;
  • Ciências humanas;
  • Matemática;
  • Linguagens;
  • Ensino técnico ou profissionalizante.

Para esta etapa de planejamento, vale a pena promover momentos de interação entre todos os professores e até mesmo grupos de estudo. Assim, a equipe consegue trocar ideias mais facilmente.

O SAS pode ajudá-lo a se adequar às mudanças no Ensino Médio. Acesse o  kit gratuito que preparamos sobre o tema. Inclusive, ele conta com um checklist para guiar a equipe gestora e os professores.

Na escolha dos materiais didáticos

Os materiais didáticos da sua escola também precisam se adaptar às mudanças no Ensino Médio. Agora, o foco agora está na integração das disciplinas e na flexibilização do currículo. Então, livros ou apostilas com abordagem segmentada não fazem mais sentido.

No Programa Nacional de Livro e Material Didático (PNLD), o gestor escolar consegue ter acesso a um guia de obras para serem utilizadas em cada campo do conhecimento. Esse material vai ajudar muito todas as escolas nessa reforma do Ensino Médio.

O SAS conta com materiais de ensino que seguem as mudanças no Ensino Médio e as recomendações da BNCC. Os conteúdos ainda são alinhados às novas tecnologias e promovem debates entre os estudantes, bem como trocas de conhecimento. Para saber mais, acesse nosso site.

Nas aulas

Aulas interdisciplinares estão no centro das mudanças no Ensino Médio.

Com o Novo Ensino Médio, as mudanças dentro da sala de aula serão intensas. Afinal, os alunos não terão necessariamente uma turma fixa, na qual encontram os mesmo colegas diariamente. Com os itinerários formativos, os alunos serão agrupados de acordo com interesses em comum.

Além do mais, as mudanças no Ensino Médio prevêem o foco em projetos integradores, de maneira a trabalhar várias disciplinas simultaneamente. Nesse sentido, o professor precisa trazer atividades práticas para a sala, colocando o aluno para resolver problemas reais com base nos conteúdos aprendidos. 

Assim, o jovem se torna protagonista do processo de aprendizagem. O protagonismo é resultado das dez competências que o aluno deve desenvolver de acordo com a BNCC. Entre elas estão a autogestão, a autonomia e o autocuidado.

Então, reúna o corpo docente e ajude-os a apresentar planos de aula dentro dessas novas diretrizes. É possível, ainda, criar oficinas com a participação de professores de diferentes disciplinas e testar várias atividades entre eles para depois levar até a turma.  

No Projeto de Vida do estudante

Em consequência das mudanças no Ensino Médio, o Projeto de Vida do estudante ganha destaque. Por isso, é essencial que a escola ofereça suporte para que ele consiga lidar com todas as decisões e escolhas que estão associadas a isso.

Inclusive, como mencionamos no início do texto, parte da carga horária do Novo Ensino Médio será escolhida pelo adolescente. Isso de acordo com os interesses que ele possui e suas pretensões de trabalho no futuro. Nesse cenário, de acordo com a Lei nº 13.415/2017, o Projeto de Vida se torna obrigatório.

O Projeto de vida deve ser trabalhado em sala de aula com o objetivo de desenvolver as habilidades cognitivas e socioemocionais dos alunos. Inclusive, no site do PNLD, há vários livros que podem ser adotados pelos professores. Mas também deve ser pensado em conjunto com a família, ampliando ainda mais o apoio socioemocional ao estudante. 

A ideia é fazer com que os adolescentes consigam lidar não apenas com as situações escolares, mas com os diversos desafios da sociedade contemporânea e entender quais são seus objetivos pessoais.

Impactos das mudanças do Ensino Médio nas aulas on-line

As mudanças no Ensino Médio e as aulas on-line podem trabalhar juntas para o protagonismo dos estudantes.

As mudanças no Ensino Médio chegam na realidade brasileira ao mesmo tempo que outras grandes alterações relacionadas com a pandemia. As aulas on-line e o ensino híbrido, por exemplo, permeiam a rotina atual de grande parte dos alunos e professores. No Novo Ensino Médio, essas ferramentas podem ter grande utilidade.

É possível utilizar diversos recursos tecnológicos para integrar disciplinas ou direcionar os estudantes dentro dos itinerários formativos. Além disso, quando os encontros presenciais retornarem, professores podem manter atividades virtuais para o desenvolvimento de projetos integradores ou como conteúdo complementar dos itinerários. 

O SAS preparou uma websérie especial para tirar outras dúvidas sobre as mudanças no Ensino Médio, seja no ensino remoto ou presencial, acompanhe aqui. 

Converse com a SAS e divida as suas dores conosco: como a sua escola está se organizando para atender as mudanças no Ensino Médio? O SAS Educação, com certeza, terá a solução para a dificuldade da sua escola, entre em contato com um dos nossos consultores clicando no banner abaixo e saiba mais!