Atualizado em 1 de julho | 2021 por SAS

Utilizar metodologias inovadoras, como a gamificação na educação, não é só questão de seguir tendências, mas de acompanhar as demandas do século XXI para a educação. 

Afinal, o mundo não é mais analógico, e os estudantes dos dias atuais são nativos digitais, uma vez que a tecnologia está presente em todas as atividades humanas. E, na educação, não poderia ser diferente. 

Gamificação na educação é uma ferramenta excelente para aumentar o engajamento das crianças e adolescentes!

A gamificação é um recurso que professores podem utilizar nas aulas para potencializar o aprendizado das novas gerações no atual contexto da sociedade digital

Além disso, essa estratégia educacional se tornou uma reconhecida ferramenta de ensino capaz de aumentar o engajamento dos alunos nas disciplinas e evitar a evasão escolar

Quer saber mais como a gamificação pode ajudar a tornar as suas aulas mais atraentes e contribuir para os índices de aproveitamento dos alunos? Continue a leitura! 

O que é gamificação na educação?

A gamificação na educação é uma metodologia ativa que utiliza os elementos de jogos digitais e analógicos, como o design dos games, avatares, desafios e rankings, para estimular os alunos a engajarem nos seus processos de ensino aprendizagem.

O termo gamificação foi criado em 2002, pelo programador e desenvolvedor de jogos britânico Nick Pelling, com o objetivo de designar o uso da lógica e da dinâmica dos jogos para atrair o engajamento das pessoas em um processo de aprendizagem.  

Desde o surgimento do termo, que vem do inglês gamification, a sua aplicação vem ocorrendo tanto em instituições de ensino quanto nas empresas, que também utilizam a gamificação para treinar funcionários e, até mesmo, em processos seletivos.

Desta forma, o uso da gamificação é considerado uma estratégia educacional, que, na prática, tem apresentado ótimos resultados em ambientes escolares. Segundo especialistas, essa eficácia está atrelada ao fato de que jogar é uma atividade que atrai as pessoas há milênios.

Como se pode observar ao longo da história, os jogos sempre contribuíram para estimular a interação social, o conhecimento e a capacidade de lidar com desafios de maneira lúdica. 

A gamificação na educação apresenta características próprias dos jogos, instigando as pessoas, de uma maneira geral, por meio da competição,  dos feedbacks imediatos e de recompensas, quando um jogo é vencido. 

Ou seja, a gamificação na sala de aula oferece um ambiente motivador e desafiador para o aluno, e é usada, justamente, para fazer frente a um sério problema que afeta as escolas hoje em dia: a evasão escolar. 

Dados da pesquisa Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2019 (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o desinteresse é o segundo maior causador da desistência no Ensino Médio, com um percentual de 29,2%.

Vale ressaltar ainda que, para as atividades remotas durante a pandemia, a gamificação na educação representou uma poderosa ferramenta para enfrentar a desmotivação dos alunos e facilitar o ensino, podendo ser aplicada na Educação Básica e nos ensinos Fundamental e Médio. 

Quais os benefícios da gamificação na educação?

A gamificação na educação é uma estratégia que, quando utilizada corretamente, oferece muitos benefícios, principalmente, no ensino remoto.

Conheça os benefícios da gamificação em sala de aula: 

  • Para os alunos

A gamificação oferece a oportunidade aos alunos de desenvolver uma gama de habilidades. Com destaque para a criatividade, o pensamento analítico, autonomia, concentração e foco. Também é uma excelente estratégia para trabalhar disciplinas em que os alunos têm mais dificuldades, como, por exemplo, a Matemática e a Física, ou para lidar com transtornos de aprendizagem, como a dislexia. 

Além disso, a gamificação pode ser um momento de aprendizado, assim como de relaxamento, para que alunos possam expressar seus sentimentos e trabalhar seus conflitos em sala de aula. 

  • Para a escola

Ao introduzir elementos de jogos nas aulas, a escola se torna um ambiente mais dinâmico e atrativo para os alunos. A gamificação na educação melhora a comunicação entre alunos e professores, pois a interatividade é uma das características dos jogos. 

Outro benefício para a escola é que a gamificação pode contribuir para o aumento do desempenho dos alunos nas atividades internas e provas externas, como o Enem.

Essa potencialização da aprendizagem acontece porque a gamificação na sala de aula abre oportunidades de trabalhar os conteúdos de maneira transversal e multidisciplinar, aumentando o engajamento do aluno com o tema estudado e estimulando o desenvolvimento da cultura de estudos. 

O poder da tecnologia na educação

Se antes da pandemia o uso da tecnologia em sala de aula e da gamificação na educação já eram tendências, com o isolamento social, essa utilização se tornou massiva e essencial à sobrevivência das escolas.

Nesse contexto, algumas pesquisas já apontam que o ensino híbrido (com aulas on-line e presenciais), por exemplo, é um caminho possivelmente sem volta. 

O estudo “A nova realidade da educação“, realizado pela área de Inteligência de Mercado da Globo, em parceria com o Instituto Toluna, ouviu 1.500 jovens das classes A, B e C.

De acordo com a pesquisa, 73% deles acreditam que o ensino tradicional  será migrado para o híbrido nos próximos anos, e 58% passaram a ver de forma mais positiva o ensino à distância.

Outra pesquisa realizada pelo Instituto Península revela que, antes da paralisação das aulas presenciais, 88% dos professores nunca tinham ministrado uma aula remota. Além disso, 83% declararam que não se sentiam preparados para executar o modelo. Hoje, 94% dos professores reconhecem a importância da tecnologia para a aprendizagem.

Essa intensificação do uso da tecnologia no ensino somou-se às transformações que já vinham ocorrendo, e não apenas com a presença da gamificação na educação. O ensino híbrido, de fato, já se incorporou à rotina escolar, atendendo às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que incentiva o uso de tecnologia na educação. 

Como a gamificação pode impactar o aprendizado?

Como já mencionado, a gamificação na educação oferece muitos ganhos ao aprendizado cognitivo. Segundo uma pesquisa realizada pelo SAS com sua base de escolas parceiras, alunos engajados com a plataforma pedagógica gamificada Eureka!SAS tiveram notas médias 21% maiores em avaliações, em 2019!  

Isso mostra que  é possível oferecer uma ótima experiência para o aluno e para o professor, por meio da gamificação na sala de aula, além de estabelecer uma rotina de realização de atividades de forma divertida. Outro ponto de destaque é que a metodologia também desenvolve habilidades socioemocionais, tópico importante da BNCC. 

Estar em um jogo requer do aluno o controle de emoções, a aceitação das regras do game e do convívio com outras pessoas, caso a atividade seja realizada em grupo. A gamificação do aprendizado envolve saber ganhar e perder, maturidade para receber feedbacks negativos e resiliência para superar os obstáculos e não desistir fácil.

Outra característica importante da gamificação na sala de aula é que essa ferramenta permite colocar o estudante como protagonista do seu aprendizado. Isso significa que o aluno não recebe o conteúdo passivamente. Ao contrário, ele tem a oportunidade de experimentá-los e vivenciá-los na prática. 

Esse recurso funciona da mesma forma que outras metodologias ativas, como a sala de aula invertida, que tem como premissa o aprendizado baseado em problemas. Dessa maneira, os alunos precisam desenvolver e usar a proatividade e a criatividade para solucionar as questões propostas a eles. 

Processos anteriores à aplicação da gamificação na educação

Antes de inserir a gamificação na educação de sua instituição, é preciso levar em consideração alguns pontos importantes que servem como guia para sua implementação na rotina escolar. 

O primeiro passo é analisar e definir os objetivos de ensino dessa metodologia nas atividades escolares. É recomendável que o professor comece elencando as habilidades e competências que serão trabalhadas pelos alunos. Depois monte o planejamento da aula com a gamificação e estabeleça critérios de avaliação do desempenho dos estudantes. 

Também é importante discutir com a comunidade escolar se a gamificação na educação é uma opção viável no momento e se pode ser encaixada na realidade da escola. Seguindo os princípios da gestão democrática escolar, coloque o assunto em pauta e discuta com todos os envolvidos no processo pedagógico as formas adequadas de colocar essa metodologia em prática. 

Uma dica é fazer testes com os estudantes para avaliar os resultados antes de tornar a gamificação uma atividade efetiva durante o ano letivo. 

7 exemplos para aplicar a gamificação em sala de aula

A gamificação na educação, quando aplicada com sucesso, pode trazer excelentes resultados aos alunos e à escola.

Existem algumas técnicas que podem ser utilizadas pelos professores para promover a gamificação na educação. Veja a seguir, 7 exemplos práticos:  

  • Storytelling

Storytelling ou “contação de histórias”, em tradução livre, é uma técnica que trabalha com narrativas de histórias de maneira envolvente, inspirada na mesma técnica utilizada por roteiristas e escritores de séries. Essa estratégia favorece bastante a criatividade dos alunos e pode ser utilizada tanto individualmente, quanto para trabalhos em equipe.

Você pode pedir aos alunos para criar roteiros em seus computadores, inserindo imagens, fontes e tudo aquilo que eles acharem que vai deixar a experiência do leitor mais impactante. Essa atividade pode ser mais interessante quando trabalhada com o Ensino Fundamental.

  • Avatares

Os avatares são, na verdade, personagens. Se forem construídos em ambientes digitais, é possível explorar recursos tecnológicos, como desenhos 3D. Porém, podem ser trabalhados de maneira simples, utilizando papel e outros recursos mais artesanais. Essa estratégia auxilia na criatividade e autoconhecimento

  • Missões e enigmas

Crianças e adolescentes adoram mistérios e desafios, como caça ao tesouro. É possível atrelar o conteúdo das aulas a um jogo com fases, no qual o aluno vai descobrindo a resposta aos poucos, identificando pistas e colocando em prática o raciocínio lógico para desvendar soluções. 

  • Desenvolvimento de jogos

Os próprios alunos podem ser desafiados a criarem um jogo que tenha um objetivo definido pelo professor. Os jogos podem ser desenvolvidos no ambiente digital ou de maneira mais artesanal, dependendo da realidade de cada escola. 

O mais importante aqui é engajar os alunos na descoberta da gamificação como ferramenta de aprendizagem. Esse jogo pode ajudar no protagonismo, autoestima e criatividade.

  • Utilize recompensas; 

Desenvolva um esquema de recompensas para os estudantes. Apesar da gamificação na educação ser uma forma divertida de aprender, é importante incentivar esse engajamento com premiações, como medalhas simbólicas, troféus ou pontos na nota final. 

  • Desbloqueio de conteúdos

Monte atividades gamificadas que incentivem a curiosidade do aluno em saber qual o próximo passo ou fase. Assim como acontece nos jogos, é possível bloquear conteúdos que, para serem acessados, precisam que o aluno resolva as questões da fase anterior.  

  • Progressão

As atividades de gamificação, necessariamente, precisam ter progressão. Ou seja, o aluno precisa perceber a sua evolução para que não fique desmotivado. 

Essa é uma característica que permite ao aluno observar se está avançando ou não no jogo, se deve continuar ou não a jogar. Com essa percepção, o aluno também se automotiva a se esforçar mais quando sente que está perdendo. 

Gostou de saber mais sobre a gamificação na educação? Agora, você poderá aplicar diferentes atividades em sala de aula, motivando cada vez mais os alunos.

As escolas parceiras do SAS contam com a Plataforma pedagógica Eureka!SAS: um ambiente gamificado e responsivo, tanto para dispositivos móveis quanto para computadores, capaz de potencializar o ensino! Além disso, ele oferece um relatório completo de desempenho sobre cada aluno, para gestores acompanharem a aprendizagem e desenvolverem planos de ação.

Para saber como o SAS e suas soluções de tecnologia educacional podem ajudar sua escola na missão de transformar pessoas por meio da Educação de Excelência, clique aqui e fale com nosso time de consultores.