Atualizado em 21 de janeiro | 2021 por SAS

Nós professores sabemos que é de suma importância trabalhar a matemática na Educação Infantil, pois ela oferece benefícios ao desenvolvimento cognitivo das crianças, potencializando o raciocínio lógico e a capacidade de criação.

Contudo, compreendemos, também, que os desafios de trazer isso para o nosso dia a dia dependem da didática e de produtos educacionais de qualidade para construir tais competências junto aos pequenos. 

Por isso, vamos abordar a matemática na Educação Infantil, com dicas e desafios sobre o tema. Nos acompanhe nesta leitura!

Como introduzir conceitos da matemática na Educação Infantil?

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) informa que “o conhecimento matemático é necessário para todos os alunos da Educação Básica, seja por sua grande aplicação na sociedade contemporânea, seja pelas suas potencialidades na formação de cidadãos críticos, cientes de suas responsabilidades sociais” (BRASIL, 2017, p. 263).

O ensino da matemática, nesse contexto, é visto como um eixo importante na formação do indivíduo e sua cidadania certamente é constituída na primeira infância, momento do início desta formação.

A matemática na Educação Infantil é um trabalho que proporciona a realização de intervenções enriquecedoras e eficazes, levando mais desafios para a sala de aula e proporcionando aos alunos aprendizagens de habilidades essenciais ao seu desenvolvimento.

A introdução aos números é um momento de destaque na iniciação à matemática na Educação Infantil, pois eles estão presentes em incontáveis aspectos da vida. 

O educador introduz os números a partir de jogos, contagens em momentos variados, músicas, calendário, sorteios e preços, apresentando, assim, a formatação numérica e contextualizando aos poucos o uso dos números, de forma prática.Entretanto, é importante salientar que a matemática na Educação Infantil deve ser apresentada sem imposição, como uma proposta que objetiva enriquecer o cotidiano. Essa proposta deve valorizar o uso social dos números, com muitas brincadeiras e jogos, contribuindo para a construção de bases sólidas, através de uma aprendizagem significativa.

6 dicas para trabalhar a matemática na Educação Infantil:

  • Inserir números durante a contação de histórias 

Na primeira infância, as histórias têm papel fundamental, sob vários aspectos. Ao mesmo tempo que envolvem e divertem, elas ensinam muito. 

Aproveitar  o momento de contação de histórias para adicionar a matemática na Educação Infantil é uma oportunidade riquíssima. Contar o número de imagens que aparece nas ilustrações, por exemplo, é uma forma de colocar  isso em prática, pedindo que os pequenos repitam junto depois.

  • Estimular a interligação da contagem com o numeral pela criança 

Ato que demanda relacionar a contagem com situações práticas. Estimular a criança a: contar em conjunto com a turma quantos colegas vieram para a aula; fazer atividades com objetos e jogos, solicitando que eles contem quantos itens têm; e jogar a bola falando um número são algumas formas de trabalhar a contagem e proporcionar a vivência  da matemática na Educação Infantil.

  • Contagem e operações com elementos cotidianos 

Contar os brinquedos enquanto as crianças os guardam, fazer somas com a presença física dos colegas e questionar quando um se ausenta para trabalhar a subtração; verificar a quantidade de plantas que há na escola, dentro e fora do ambiente físico, e somar são apenas alguns exemplos de como trabalhar com as operações básicas.

  • Atividades de educação física com embasamento numérico e matemático 

Algumas oportunidades excelentes de trabalhar a matemática na Educação Infantil são o jogo da amarelinha ou o circuito com obstáculos, pois envolvem raciocínio e planejamento. Jogos com bola e o bambolê, também podem ser explorados, unindo geometria e espaço.

Atividades de contagem e jogos são ótimos para que as crianças aprendam matemática na Educação Infantil.
  • Noções de espaço 

Colocar um objeto dentro de outro, utilizar jogos de encaixe; colocar coisas sob, entre ou em cima das outras, e dentro de túneis; utilizar bambolês no chão e tapetes são bons exemplos de atividades que estimulam o desenvolvimento das noções de espaço.  De acordo com o espaço vivido, a criança planeja, experimenta e interage, integrando outros aprendizados com a matemática.

  •  Noções de medida 

E as atividades não precisam se limitar apenas às operações básicas, veja algumas ideias: fazer comparações entre objetos mais pesados com os mais leves (massa); entender quais elementos cabem dentro de determinado espaço (capacidade e volume); analisar  rotina e ritmo previsto para as atividades diárias (tempo); verificar quanto custam certos produtos (sistema monetário); verificar quanto os objetos estão quentes/frios (temperatura).

Desafios da matemática na Educação Infantil

Para ensinar matemática na Educação Infantil, não basta apenas conhecer o conteúdo e tratar como se fosse uma ciência acabada. A matemática está continuamente em movimento, viva, dinâmica e atenta às modificações sociais.

A partir disso, o ensino da matemática na Educação Infantil tem como um dos grandes desafios a compreensão do docente no sentido de afastar-se da mecanização e aproximar-se das vivências reais , a partir de questões presentes no cotidiano dos pequenos, posicionando as crianças como seres capazes construir o seu processo de aprendizado.
Trazer a matemática para o contexto humano, expor a face lúdica por diferentes ângulos, é o caminho para o educador vencer os desafios da matemática na Educação Infantil.

Matemática nos primeiros anos 

As crianças pequenas se guiam muito pelo mágico e pela ludicidade, fatores fundamentais para engajar os pequenos nos anos seguintes.

Nos primeiros anos de vida a criança não mantém a atenção por longos períodos pois a sua cognição está em formação. Dessa maneira, com muitas brincadeiras e paciência e respeitando o tempo de cada um, a matemática na Educação Infantil pode ser inserida com músicas, jogos diversos como encaixe de figuras geométricas e quebra-cabeças.

Outra forma de explorar é trabalhar a noção de espaço colocando objetos próximos e distantes uns dos outros, ou brincar com caixas de papelão, por exemplo. Trazer isso para a rotina dos pequenos desde os primeiros anos escolares é de total relevância para seu desenvolvimento.

Matemática durante o letramento e a alfabetização

Nesta fase, a preparação para o ensino básico se inicia. É essencial que uma boa base matemática tenha sido desenvolvida na Educação Infantil para o decorrer da vida do indivíduo. As atividades desenvolvidas com as crianças pequenas contribuirão para a nova fase de letramento e alfabetização.

As brincadeiras envolvendo matemática devem ser dirigidas com objetivos e intencionalidade, desenvolvendo e potencializando capacidades, como: imaginação, memorização, noção de espaço e ambiente, percepção de mundo e atenção.

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) coloca a matemática dentro do letramento, afirmando que “é necessário também um amplo domínio de outras disciplinas como a matemática, na qual os números e o sistema de numeração decimal são fundamentais, mas não são os únicos aspectos que devem ser abordados na escola” (BRASIL, 2014a, p. 10).

Certamente, o conceito de matemática na Educação Infantil, quando se trata de apresentar um contexto que faça sentido através de uma ciência viva e presente no cotidiano, continua sendo refletida na alfabetização. 
Não somente os números e pequenas operações são constituídas nesta fase, mas, também, diversas outras ações, desde a escolha de materiais, até as propostas pedagógicas que devem preparar um aluno crítico, mais autônomo e letrado para exercer sua cidadania e fazer suas escolhas.

Todas as crianças se beneficiam das atividades multidisciplinares para o aprendizado de matemática na Educação Infantil.

Solução SAS para a matemática na Educação Infantil

Diante de tantos desafios e aspectos a considerar, é normal surgirem dúvidas e inseguranças quanto à quais ferramentas escolher para oferecer a melhor educação aos alunos.

Pensando nisso, o SAS proporciona soluções como um instrumento de ensino e também como um facilitador na rotina para professores, seja em sala de aula, seja no ensino remoto. 

A matemática é contextualizada dentro das plataformas e materiais do SAS, sendo facilitadora do ensino híbrido e democrático, conduzindo o aluno para a resolução de problemas e potencializando seu raciocínio e melhorando significativamente sua cognição. Quer descobrir como podemos te ajudar? Clique aqui e entre em contato com um de nossos consultores!