Atualizado em 27 de novembro | 2020 por SAS

É nos primeiros anos de vida que as habilidades cognitivas são aprimoradas, tanto pela escola, como pela família, trazendo vários benefícios quando devidamente estimuladas.

As habilidades cognitivas se relacionam com a potencialização do raciocínio, proporcionando importantes ganhos para o bom desenvolvimento das crianças. Nos acompanhe nessa leitura para saber mais sobre o assunto, entendendo como aplicá-las em sala de aula!

O que são as habilidades cognitivas?

As habilidades cognitivas empregam uma variedade de ações, que estimulam o desenvolvimento cerebral. A palavra cognição vem do latim e significa “conhecer”, já habilidade indica a qualidade de ser hábil naquilo que se propõe a fazer.

Dessa forma, diferentemente da memorização, a  habilidade cognitiva está relacionada a um conjunto de informações que são compreendidas e assimiladas pelo indivíduo.

Dentro das habilidades aperfeiçoadas, estão as motoras e a cerebral, que formam um conjunto de competências unidas, dando um reforço cognitivo e provendo funções cerebrais desenvolvidas.

Aqueles que possuem a cognição estimulada, são capazes de executar tarefas com mais precisão, velocidade e com boa memória.

Portanto, para os alunos, as habilidades cognitivas trazem:

  • Mais autonomia;
  • Melhor aproveitamento escolar;
  • Amplitude de capacidade e expressão;
  • Segurança para atuarem como cidadãos.

Os professores, por sua vez, conseguem ver a evolução nos seus alunos de forma efetiva, pois se tornam mais conscientes do seu papel, passando a participar e atuar ativamente em sala de aula, sem receio de expressar suas ideias e dialogar com colegas e professores livremente.

Habilidades Cognitivas x Habilidades Socioemocionais

As habilidades cognitivas propõem atividades de desenvolvimento pessoal e social, como consta na BNCC.

As habilidades cognitivas e as socioemocionais apresentam algumas diferenças entre si:

  • As habilidades cognitivas se preocupam em potencializar o raciocínio, a memória e a capacidade mental do aluno.
  • As habilidades socioemocionais trabalham as emoções, a discussão de assuntos relevantes sobre temas variados, envolvem os estudantes em assuntos importantes, como diversidade, bullying, desigualdade social, entre outros. Ou seja, tratam de temas relevantes ao coletivo.

Na figura abaixo, é possível analisar um panorama mais detalhado das diferenças entre as duas habilidades:

Fonte: OCDE 2015

Por que desenvolver as habilidades cognitivas na escola ?

Uma escola atenta sobre as mudanças que a sociedade exige, certamente, encanta  mais os pais e alunos, além de contribuir para a  formação de estudantes mais atentos e desenvolvidos,  em relação às competências exigidas nos tempos atuais e futuros.

Ao apresentar um currículo, no qual  o foco não é apenas acadêmico e  baseado somente em notas, a instituição de ensino mostra um diferencial e uma preocupação em formar alunos mais capazes de retornar valores importantes para a sociedade e de gerenciar suas próprias vidas.

Portanto, a escola que possibilita atividades relacionadas às habilidades cognitivas forma estudantes mais autônomos, responsáveis, colaborativos e com uma maior capacidade cerebral, sempre respeitando as características individuais de cada um e suas limitações.

Além disso, alunos que desenvolvem melhor suas habilidades cognitivas tendem a ser bem-sucedidos profissionalmente e emocionalmente, pois terão recebido os estímulos necessários para ampliar suas capacidades mentais.

Habilidades cognitivas e a BNCC

Dentro da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), encontramos algumas soluções que as habilidades cognitivas podem oferecer, como:

  • Exercitar a empatia e o diálogo

A empatia tem como objetivo ampliar a compreensão sobre as atitudes e os sentimentos das outras pessoas, assim como o diálogo sadio deve ser treinado e praticado. Para isso, o educador pode promover debates, assembleias e trabalhos em grupo, para reflexão e exercício da empatia.

  • Cuidar da saúde física e mental

Nessa competência, o aluno precisa reforçar a saúde emocional e física, praticando a autoestima e o autocuidado. Por isso, é essencial criar exercícios de reconhecimento pessoal, promovendo a compreensão de emoções e a capacidade crítica.

  • Valorizar a diversidade de saberes

Compreender diferentes culturas e costumes ao redor do mundo amplia o conhecimento, assim como o respeito pelos povos e suas diferenças, colaborando para implementar o conceito de multiculturalismo, por meio de leituras, filmes e discussões que trabalham esses temas.

  • Colaborar para a construção de uma sociedade solidária

Valores, como respeito, solidariedade e diversidade, são tópicos que devem ser trabalhados, conforme indica a BNCC em seus eixos. 

Quais as principais habilidades cognitivas?

Trabalhar as habilidades cognitivas ainda na infância é essencial para que o crescimento seja realizado corretamente com as funções sociais, mentais e motoras.

Há diversos exemplos de habilidades cognitivas. Algumas desenvolvem mais a mente, outras a parte físico/motora. Porém, todas buscam uma potencialização das capacidades dos indivíduos. 

Entre as principais habilidades cognitivas, podemos citar:

  • Foco: trabalha a concentração do aluno, direcionando-o para a solução de problemas e ajudando a dominar seus impulsos;
  • Planejamento: planeja as ações em etapas, selecionando as mais precisas, para atingir um objetivo da forma mais adequada;
  • Atenção: propõe concentração sobre aquilo que precisa ter direcionamento naquele momento, seleciona os dados mais relevantes;
  • Memória: aumenta a capacidade de memória, seja ela visual de curto prazo, auditiva ou visual, orientando os pensamentos e construindo identidade;
  • Criatividade: uma das competências para o século XXI. A criatividade precisa ser fomentada dentro da sala de aula, pois, dessa forma, as crianças demonstram seus sentimentos, além de trabalhar com expressões artísticas, como o desenho;
  • Percepção auditiva: trabalha a percepção dos sons, uma vez que o cérebro avalia a intensidade, características e propriedades de instrumentos, sons e vozes.
  • Responsabilidade social: aprender a conviver em sociedade, construindo empatia, responsabilidade própria e com o meio ambiente.

7 habilidades cognitivas que podem ser aplicadas em sala de aula

Veja 7 formas de aplicar as habilidades cognitivas com os alunos: 

  1. Diálogo e expressões de ideias

Realize debates para a compreensão de temas essenciais, como diversidade, importância da empatia e da solidariedade na sociedade, sendo um valor importante a ser cultivado.

As habilidades cognitivas aqui são estimuladas, também, no quesito do relacionamento interpessoal, na comunicação ao expressar as ideias, na atenção para com o mundo à sua volta.

  1. Atividades ao ar livre

Adicione, no planejamento, atividades que proporcionam contato com a natureza, fortalecendo o vínculo dos estudantes com o meio ambiente (plantas e animais), bem como a cooperação e a importância da preservação ambiental vista na prática. 

As escolas que cultivam jardins e hortas usufruem de uma rica oportunidade de levar os alunos para esse contato no dia a dia.

  1. Desenho e pintura

Crie momento para desenho e pintura, pois mesmo sendo atividades simples, desenvolvem as habilidades cognitivas sob vários ângulos, como a criatividade, coordenação motora e expressão dos sentimentos. 

Além de potencializar a resiliência e a praticidade, uma vez que pode ser realizada em locais diferentes e a partir de recursos diversos, tanto em ambientes internos, como em externos.

  1. Jogos de silêncio

Promova esse tipo de jogos, pois eles exercitam o controle motor, além de trabalhar o autocontrole e a ansiedade. Como um bom exemplo para esse tipo de atividade, podemos citar a mímica e o popular jogo da estátua.

  1. Adivinhação

Realize, também, jogos de adivinhação, pois são ótimos para trabalhar o raciocínio, a formação de ideias e a criatividade, trazendo elementos imaginários que enriquecem a dinâmica do momento. 

Essa brincadeira pode atuar, também, junto a colaboração e a socialização, conforme for o critério de atividade selecionado pelo educador.

  1. Jogos de tabuleiro

Além de serem muito divertidos, trazem consigo uma ótima oportunidade de estimular o raciocínio lógico e a memória, além de reforçar o aprendizado em algumas áreas, como a matemática. Também pode ser uma oportunidade de socialização pois geralmente o jogo ocorre com dois participantes ou mais, por isso, não deixe de trabalhar com esse jogo.

  1. Brincadeiras com água

Leve para a sala brincadeiras com água, uma vez que  podem auxiliar no relaxamento das crianças mais agitadas. Atividades envolvendo pinturas com pincel e água podem ser uma boa ideia. Você pode, ainda, propor a limpeza de uma superfície, que, depois, será pintada e decorada pelos pequenos.

Como os pais podem ajudar?

A importância do acompanhamento dos pais é fundamental para que o processo das habilidades cognitivas seja feito de forma conjunta com a escola, tendendo a ser mais eficaz.

É muito importante que a família se envolva com a vida escolar das crianças, pois gera maior segurança, e os pais ou responsáveis podem acompanhar de perto a evolução dos pequenos.

Portanto, é importante que o professor sugira aos pais algumas atividades para estimular as crianças em casa, como:

Como o SAS pode ajudar?

O SAS oferece à suas escolas parceiras todo um material e apoio pedagógico para trabalhar, da melhor forma possível, as habilidades cognitivas em sala de aula, de acordo com a realidade da instituição.

Para saber mais sobre como o SAS pode ajudar, clique aqui. Aproveite e continue a leitura, para saber tudo o que precisa sobre as competências da BNCC.