Atualizado em outubro | 2020 por SAS

As atividades lúdicas fazem parte, principalmente, da rotina escolar na educação infantil, mas podem ser adaptadas para as demais idades. Para os alunos, é uma forma de comunicação, socialização e construção da própria identidade.

Já para os professores, as atividades lúdicas são uma maneira de estimular o desenvolvimento das crianças, bem como obter informações preciosas sobre o seu desenvolvimento e habilidades.

Nos acompanhe nesta leitura para descobrir mais sobre os benefícios e como melhor promover esta intervenção pedagógica em sala de aula. Confira!

O que são atividades lúdicas? 

As atividades lúdicas possuem papel fundamental para o desenvolvimento social, motor, cognitivo e físico das crianças. Podemos conceituá-las como sendo atividades de envolvimento, que são prazerosas e entretêm os praticantes, promovendo uma experiência de pensar, agir e sentir, auxiliando a criança na construção da sua realidade e forma de expressão.

Algumas atividades lúdicas podem ser feitas por intermédio de:

  • Cantos e danças;
  • Desenhos e leituras;
  • Trabalhos em grupo;
  • Fantoches e brincadeiras;
  • Jogos e games educativos online.

Ou seja, de muitas maneiras, na qual o professor poderá escolher, considerando os objetivos desenhados via planejamento e alinhando ao perfil dos estudantes.

É importante frisar que as atividades lúdicas devem ser vivenciadas de maneira espontânea e agradável, para que os alunos tenham real interesse em participar e se envolver, garantindo momentos de descontração e prazer.

O estímulo das atividades lúdicas, segundo Francis Schaefer (1994), geram um sentimento de bem-estar nos alunos.

Através da ludicidade é possível relacionar pontos importantes que ocorrem no desenvolvimento infantil, como: noção e aprendizado de regras, formas comportamentais, simulações feitas através da fantasia, aprendizado testado através da observação, autocontrole, estímulo intelectual e o divertimento.

Quais os benefícios em trabalhar com as atividades lúdicas? 

As atividades lúdicas contribuem para um desenvolvimento mais sadio em todos os aspectos, sendo decisivas para formar, de maneira íntegra, o aluno. 

Durante a primeira infância, os aspectos físicos, sócio afetivos e intelectuais são construídos, tornando essa fase fundamental para desenvolver competências que irão acompanhar o indivíduo durante a vida.

A intervenção da ludicidade, portanto, estimula valores necessários para uma convivência social saudável. Sendo assim, conheça alguns dos benefícios adquiridos ao trabalhar com esse modelo de atividade:

Para o aluno

Os comportamentos e valores repassados na escola auxiliam na construção de um indivíduo mais autônomo e empático.

Comportamentos sociais

A criança, através da experiência adquirida pelas atividades lúdicas, se apropria dos comportamentos sociais, para que melhor consiga conviver nos espaços aos quais faz parte.

Áreas de conhecimento e habilidades aprimoradas

A experimentação e as vivências que a ludicidade proporciona, auxiliam a criança a diversificar as áreas de conhecimento, aumentando, assim, as possibilidades de aperfeiçoar habilidades.

Valores edificados

O sujeito que constrói situações onde os valores são apresentados e colocados como de grande importância, tende a internalizá-los melhor, levando-os, assim, como uma verdade para si.

Socialização

A criança que usufrui da ludicidade consegue melhorar os relacionamentos e construir uma dinâmica social mais ampla, conquistando, por exemplo: respeito, liberdade, empatia, cooperação e autocuidado. Todos esses benefícios conversam com os demais pontos mencionados acima.

Segundo Vygotsky, o aprendizado só ocorre quando a criança interage com o meio, sendo assim, é brincando que ela vai adquirindo recursos para construir sua personalidade.

O professor deve estar atento para adequar as atividades conforme a fase e o desenvolvimento do aluno. Para isso é importante adaptar as propostas lúdicas conforme a faixa etária e as fases de desenvolvimento, que podemos dividir em três grandes grupos:

Desenvolvimento Social

Fundamental para aprender a conviver em sociedade, a criança aprende sobre respeito, colaboração e afetividade, por meio dos valores, regras e das narrativas que envolvem as atividades lúdicas. 

Desenvolvimento Psicomotor

Muito marcante na primeira infância, ou seja, o momento em que a criança aprende a lidar com o seu próprio corpo, e, desta forma, ocorre o desenvolvimento na escola e na família também. Atividades com bola, música e desenhos são muito estimulantes.

Desenvolvimento Cognitivo

É estimulado desde a primeira infância e refere-se à área de linguagens, memorização, cores, números e letras, que é introduzida gradativamente durante a educação infantil. A música é uma grande aliada no desenvolvimento cognitivo, pois auxilia boa parte das áreas que estão relacionadas a esta etapa e deve fazer parte do dia a dia das crianças.

Para o professor 

As atividades lúdicas auxiliam no desenvolvimento pessoal e social do aluno, assim como, potencializam o currículo escolar do professor.

Carlos Teixeira (1995), aponta algumas razões pelas quais os professores devem usufruir das atividades lúdicas com o objetivo de otimizar suas aulas no processo de ensino-aprendizagem. 

Uma delas é assegurar o bem-estar das crianças através do entretenimento que gera momentos agradáveis no ambiente escolar. O educador garante, dessa forma, , alunos mais felizes e entusiasmados com a rotina da ida para a escola.

O docente é o condutor para a autonomia, criatividade, senso crítico, edificação de valores e colaboração dos alunos. A BNCC aponta os direcionamentos para estabelecer alguns parâmetros pedagógicos através da ludicidade na primeira infância, como a amplitude dos campos de experiência e o direito de aprendizagem e desenvolvimento.

Além de motivar alunos e enriquecer o ambiente de aprendizagem, os professores que possuem esse tipo de experiência também potencializam o currículo escolar, tornando-o ainda mais atrativo e atualizado nos termos da BNCC.

4 atividades lúdicas para desenvolver em sala de aula 

Algumas atividades podem ser desenvolvidas em sala de aula, conforme o planejamento do professor, se adequando aos objetivos discutidos em reuniões pedagógicas

Colagens, recortes, pinturas

Além de estimular a coordenação motora, essas atividades, já clássicas em sala de aula, promovem a criatividade e a autoestima, e os pequenos adoram. Lembre-se de deixar os trabalhos prontos expostos com alguma frequência em local que eles possam enxergar, as crianças sentem-se valorizadas com a produção que fizeram e gostam de revisita-las com frequência.

Teatro de fantoches

É encantador, estimula a imaginação, os gestos, a fala, a participação e é uma ótima oportunidade de trabalhar temas que envolvam valores éticos, como o cuidado com o meio ambiente e valorização da cultura.

Atividades diversas com música

Músicas são excelentes para trabalhar a coordenação motora e cognitiva, no desenvolvimento social, na alfabetização e no desenvolvimento da linguagem. Ela também pode ser uma aliada na matemática, sendo muito eficaz para aqueles que possuem dificuldade – já que é possível criar músicas sobre fórmulas ou regras específicas da matéria.

Brincadeira com roupas e personagens

Brincar de “Quem é você?” estimula o uso de roupas, acessórios e fantasias para representar um personagem e/ou pessoa. Nessa brincadeira as crianças terão que adivinhar quem uma delas está representando. Esta atividade beneficia a socialização, autoestima, a construção da identidade, linguagens e criatividade.

Por que atividades lúdicas são uma boa estratégia?

Lev Vygotsky (1984), trata as atividades lúdicas não somente como uma manifestação natural da criança, mas como algo de extrema relevância no sentido de trazer um significado aliado à sua socialização.

Os jogos manifestam um fascínio e despertam o Homo Ludens, terminologia utilizada para definir o lúdico como algo tão relevante quanto o raciocínio.

Além disso, o aluno cria uma expectativa positiva, se dispostondo a frequentar com prazer o ambiente escolar quando esse apresenta uma proposta motivacional que o acolha, mas também o desafie.

O papel da família nas atividades lúdicas

O professor pode estimular as famílias a proporcionarem essas atividades fora da sala de aula. Apresentando, por exemplo, nas reuniões de pais, algumas fotos das atividades feitas com as crianças e dando sugestões de outras para fazerem em família.

Esse tipo de ação poderá auxiliar na compreensão, assim como ser a ponte para que os pequenos tenham a oportunidade de vivenciar bons momentos de aprendizagem e desenvolvimento fora da escola também.

Quer saber mais detalhadamente sobre essas e mais informações de como o SAS pode ajudar sua escola na missão de transformar pessoas por meio da Educação de Excelência? Clique aqui e fale com nosso time de consultores.