Atualizado em 27 de janeiro | 2021 por SAS

As atividades de coordenação motora ampla no contexto de ensino híbrido são importantes para manter o desenvolvimento do aluno, contribuindo para seu bem-estar físico e emocional, em especial, neste período de pandemia. 

Propor tarefas variadas, observando alguns aspectos, como faixa etária e materiais para serem explorados, são algumas nuances desse formato de ensino. 

Através desta leitura, você saberá como estimular as atividades de coordenação motora ampla em um contexto de ensino híbrido.

Afinal, o que é coordenação motora ampla?

A coordenação motora ampla está relacionada com a habilidade de movimentar, de forma eficiente, as articulações e os músculos do corpo, por meio de comandos programados do cérebro. Trata-se da primeira coisa aprimorada na criança, desde os meses iniciais de vida até a Educação Infantil. Nesse momento, a coordenação motora ampla é aliada ao desenvolvimento cognitivo da criança, que está aprendendo a controlar seus impulsos.

Os movimentos da motricidade ampla compreendem andar, carregar, empurrar, mexer os braços, pernas e mãos, correr, sentar, se inclinar para frente e para trás e rolar, por exemplo.

Conforme a idade avança, novos movimentos vão surgindo de forma relevante para a evolução da criança. Dessa maneira, cada aprendizagem nova, gerada através da experiência motora, contribui para mudanças físicas e mentais.

É por meio da coordenação motora ampla que o corpo da criança vai se estruturando no tempo e no espaço, fazendo com que os pequenos adquiram mais consciência, controle e conhecimento do próprio corpo, uma vez que a motricidade global é a ação simultânea de grupos musculares diferentes, com o objetivo de executar movimentos voluntários mais ou menos complexos. A ausência da coordenação motora bem estruturada ocasiona ritmo mais lento e atraso no desenvolvimento motor, aspecto fundamental na constituição do indivíduo.

Atividades de coordenação motora ampla

Durante o ensino híbrido, algumas atividades de coordenação motora ampla ficam mais limitadas, devido a vários fatores. Porém, utilizando a criatividade e as dicas abaixo, é possível elaborar algumas tarefas bem interessantes. Confira:

Correr

Mesmo em espaço limitado, a criança pode fazer pequenos circuitos de corrida, como, dentro da quadra do condomínio, em um quintal  ou na sala de casa, por exemplo. Além de liberar energia, a atividade trabalha os músculos do corpo e funciona como uma atividade física. 

É possível, por exemplo, solicitar que os alunos gravem um vídeo, enquanto fazem uma etapa de corrida ao redor do prédio ou da própria casa. Certamente, os familiares irão se envolver também e, quem sabe, participarão da atividade, promovendo um momento de interação.

Pular 

Essa é uma atividade de coordenação motora ampla que trabalha a musculatura, e é prazerosa para todos. Além de ser um exercício físico, pode funcionar, também, como uma atividade interdisciplinar. 

Citando o movimento de pular cordas, exemplificando na prática, o educador pode solicitar que o aluno conte quantos pulos consegue dar sem falhar. Além disso, é possível promover outras atividades, a critério e de acordo com a criatividade de cada professor.

Saltar 

Diverte e desafia o aluno, promovendo o equilíbrio. Uma sugestão é montar na sala de casa uma sequência de almofadas e sugerir que a criança realize pequenos saltos com obstáculos. Outra maneira de estimular a atividade com saltos, que também integra outras competências, é através do jogo da amarelinha, no qual são feitos quadrados com números no chão.

Atividades de coordenação motora ampla, como a amarelinha, são excelentes exemplos de atividades divertidas e produtivas para serem realizadas em casa e com toda a família.

Rolar

Para essa atividade, a mobília da casa pode ser utilizada como percurso. Rastejar da sala até a cozinha, depois rolar de volta. Rolar dez vezes do sofá até a estante e voltar. São atividades simples que podem ser feitas, através  das aulas remotas do ensino híbrido, mas que operam dentro do desenvolvimento proposto pelas atividades de coordenação motora ampla.

Mexer braços e pernas 

São as primeiras atividades de coordenação motora ampla que realizamos, desde tenra idade. Com variedades de exploração, as mais comuns são os alongamentos, os vários tipos de dança e as atividades aeróbicas. Essa sugestão envolve todas as idades e costuma ser prazerosa para os alunos.

Andar em ritmos variados 

Desenvolve o controle sobre o corpo, através da intensidade da caminhada. Por ser relativamente simples, a atividade possibilita uma realização em espaços variados e, dependendo da idade dos alunos, é possível unir com a construção de outros saberes, como os batimentos cardíacos.

Independente do contexto no qual estamos vivendo, as atividades de coordenação motora ampla são fundamentais para a apuração cognitiva e motora das crianças. Isso vale para as aulas presenciais também, onde tais atividades fazem parte do cotidiano e estão presentes dentro do planejamento dos educadores.

A Educação Infantil merece atenção especial durante a pandemia, para que seja possível vencer esse desafio sem causar grandes lacunas no desenvolvimento de habilidades essenciais nos pequenos. 

Nesse caso, como a interação com os colegas não ocorre de forma presencial durante este período, é fundamental que os professores, a escola e as famílias busquem viabilizar a convivência on-line durante as aulas, assim como exibir os vídeos gravados durante a realização das tarefas para os demais colegas de turma. 

Seguem, abaixo, algumas dicas específicas para esta faixa etária para trabalhar a coordenação motora ampla no ensino híbrido:

  • Dança 

Propor uma tarefa que englobe música e dança, além de ser muito divertido, trabalha a coordenação motora ampla e pode envolver toda a família.

  • Andar sobre linhas 

Pode parecer uma atividade simples, entretanto, para as crianças da Educação Infantil é um grande desafio. Trabalha o equilíbrio e a concentração, dois pontos muito importantes para serem explorados nessa faixa etária. Pode ser feito com tecidos ou através de linhas no chão da sala, por exemplo.

  • Promover circuitos com materiais diversos 

Mesmo que o espaço disposto pelas crianças seja restrito, é possível trabalhar a coordenação motora ampla utilizando as ferramentas disponíveis na residência, juntamente com a criatividade do educador em formular o circuito. Desse modo, o educador pode sugerir tarefas, como pular cordas, amarelinha, correr e andar, imitar animais, etc. Tudo visando o trabalho motor.    

Independente da atividade escolhida, a ludicidade deve estar presente em todas as etapas de ensino na Educação Infantil. É por intermédio dos jogos motores lúdicos que a criança entra em contato com a liberdade e desperta para a expressão de sentimentos, constituindo sua própria realidade.Uma forma de cativar e manter os pequenos engajados nas propostas, mesmo no ensino híbrido, é trazendo novidades. As crianças apreciam diferentes tarefas, e estas despertam grande interesse além de curiosidade. Dessa maneira, o educador deve sempre variar o conteúdo das aulas.

Os educadores devem diversificar as atividades de coordenação motora ampla. Um exemplo é propor contação de histórias e imitação dos personagens, por exemplo.

A importância de trabalhar atividades de coordenação motora ampla no ensino híbrido

É muito importante estabelecer, dentro do plano de ensino do professor, as atividades de coordenação motora ampla, pois, além de trabalhar o desenvolvimento das crianças, promove o vínculo com a rotina escolar que havia no ensino presencial.

O objetivo prioritário é trabalhar os principais músculos do corpo. Além disso, outras competências podem ser unidas, como, por exemplo, contar uma história e posteriormente imitar os animais que ali aparecem.

Fazer corrida de pinguins, fugir dos tubarões, imitar pata de elefante e confeccionar um dado com figura de animais para que sejam reproduzidos seus movimentos, são algumas outras sugestões de atividades.

É importante salientar que, mesmo em modalidade híbrida, a estruturação dos músculos está sendo formada, dessa maneira é fundamental que a criança exerça atividades de coordenação motora ampla, ainda que não vá ao espaço físico da escola.

O corpo necessita desta estruturação, indiferente da situação social em que estamos, uma vez que a musculatura bem estruturada colabora e muito com uma coordenação motora ampla bem desenvolvida.

Dentro deste contexto, a família também exerce papel de facilitar e estimular a criança para que permaneça evoluindo sua motricidade.

O estímulo para que as tarefas sejam feitas com a participação dos demais refletem em momentos de integração e divertimento, envolvendo mais pessoas para a execução das atividades.

Como avaliar minhas atividades de coordenação motora ampla?

No intuito de gerar maior interação, as atividades de coordenação motora ampla podem ser realizadas em pequenos grupos e supervisionadas, quando em caráter remoto. Os grupos podem ser formados através das aulas on-line ou na residência, juntamente com familiares, dependendo do contexto no qual estão sendo ministradas as aulas.

Na tabela abaixo, relacionamos as atividades e seus respectivos pontos de atenção, sinalizando como quantificá-las:

AtividadeDesempenhoPontos de atençãoPróximos passos
PularBaixo– dificuldades de equilíbrio não comum para a idade- cuidado com lesões ou dores nas articulações– propor exercícios cotidianos- procurar auxílio de um profissional da saúde
CorridaMédio a alto– atenção com obstáculos- propor intensidades variadas para trabalhar autocontrole– propor exercícios diários em locais variados- conversar com os responsáveis para estimular os filhos
BolaBaixo a médio– verificar a disponibilidade de espaço físico dependendo da atividade- material disponível na residência do aluno– apontar jogos e tarefas diferentes que podem ser feitas com a bola- exemplificar as sugestões com vídeos
Corda ou tecidosBaixo a médio– diversificar as atividades observando faixa etária- observar e orientar bem a manipulação das cordas ou tecidos, de modo a evitar acidentes.– demonstrar as opções de uso dos materiais- conversar com as responsáveis sobre a importância de manter uma rotina de atividades, variando a cada dia.

O SAS pode ajudar a melhorar as atividades de coordenação motora ampla da sua escola

A pandemia trouxe impactos para a aprendizagem dos alunos em todo o mundo, e diagnosticar os pontos de melhoria em cada segmento é fundamental para que a escola possa planejar, efetivamente, os próximos passos. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) pode e deve ajudar neste processo, pois existe uma progressão das habilidades entre o Ensino Fundamental, dos Anos Iniciais aos Anos Finais.

O Aprendizagens Essenciais, nova solução desenvolvida pelo SAS, que ajuda a identificar e sanar as lacunas de aprendizagens dos alunos, funciona como um facilitador na rotina dos professores, seja em sala de aula, seja no ensino remoto. Quer saber como o SAS pode ajudar sua escola na condução de um ensino híbrido de Excelência? Clique aqui e fale com nosso time de consultores.