Atualizado em 8 de fevereiro | 2022 por SAS

A inadimplência escolar aumentou na pandemia, pois a vida financeira de mais de 80% das famílias brasileiras foi afetada negativamente, segundo a pesquisa feita pelo SPC Brasil em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

Esse cenário impactou as instituições de ensino e aumentou as taxas de inadimplência. Por exemplo, na cidade de São Paulo, a taxa de inadimplentes saltou de 6,37%, no início de 2020, para 21,34%, no mês de maio do mesmo ano, de acordo com o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (SIEEESP).

A inadimplência escolar prejudica a gestão financeira das escolas particulares de inúmeras maneiras, gerando dificuldades para pagar recursos e manter a qualidade de ensino. Por isso, é importante que os gestores criem estratégias para evitá-la.

Pensando nisso, o SAS Plataforma de Educação separou para você seis dicas para lidar com esse problema. Confira!

Afinal, o que é a inadimplência escolar?

A inadimplência escolar afeta diretamente a gestão financeira das instituições de ensino.

Inadimplência escolar representa o não pagamento das mensalidades na data limite da cobrança. Ou seja, é quando os pais ou responsáveis não pagam as obrigações financeiras que têm com a escola, acarretando multas, juros e prejudicando o fluxo de caixa da instituição. 

Este é um problema muito grave que traz várias consequências negativas para a escola, podendo, inclusive, levar à falência. Assim, os gestores precisam entender as causas e consequências do descumprimento financeiro para criar estratégias que solucionem este problema. Por isso, o SAS Plataforma de Educação preparou um conteúdo completo para ajudar você, veja só!

O que gera a inadimplência escolar?

Uma escola pode registrar taxas de inadimplência por diferentes razões. A mais comum ocorre quando as famílias dos estudantes apresentam dificuldades financeiras. E, com a crise econômica aliada à pandemia da Covid-19, isso tornou-se ainda mais recorrente. 

Porém, reajustes de valores não previstos, falhas no processo de comunicação da gestão escolar com os pais, insatisfação relacionada à política da escola ou à qualidade do ensino também podem desencadear a inadimplência escolar.

Quando um aluno é considerado inadimplente?

Conforme a Lei 9.870/1999, é considerado inadimplência escolar quando as mensalidades não estão sendo pagas há mais de 90 dias. Antes disso, o entendimento da jurisprudência é que há apenas impontualidade no pagamento. 

Quando se trata de questões financeiras, é indispensável que você, gestor, conheça a legislação educacional para saber como agir em casos de alunos inadimplentes. Isso inclui compreender como deve ser o processo de cobrança das mensalidades atrasadas, acordo e desligamento dos estudantes. 

A inadimplência escolar causa problemas sérios às instituições de ensino, como evasão escolar e o comprometimento da qualidade de ensino dos estudantes. Logo, é importante que os gestores criem estratégias para solucionar essa situação.

Como a inadimplência escolar afeta a escola?

Altas taxas de inadimplência escolar geram problemas educacionais preocupantes às instituições de ensino.

A taxa de inadimplência escolar da rede privada está na faixa dos 20%, de acordo com uma pesquisa realizada pelo site Melhor Escola em 2020. Este é um número considerado alto e afeta as instituições de diferentes maneiras. A seguir, selecionamos alguns dos maiores impactos:

Compromete a gestão financeira

O papel do gestor vai além das questões pedagógicas e inclui lidar com decisões orçamentárias. Equilibrar as contas a pagar e a receber é de vital importância para o desenvolvimento da escola e manutenção da sua infraestrutura.

Porém, quando não há dinheiro suficiente entrando em caixa, a gestão escolar precisa recorrer a empréstimos ou renegociar prazos com fornecedores, gerando maior comprometimento financeiro. 

Afeta a qualidade de ensino

Com menos dinheiro em caixa, você pode ter dificuldades para pagar os professores em dia. Isso terá impacto na motivação desses profissionais e pode ocasionar processos trabalhistas. Consequentemente, a qualidade de ensino é afetada e tende a diminuir.

Prejudica o planejamento escolar

Como qualquer empresa, as escolas também precisam se planejar, definir metas, investir em infraestrutura, organizar eventos acadêmicos, contratar funcionários, entre outras coisas. Tudo isso depende de previsões orçamentárias 

Quando há inadimplência no pagamento das mensalidades, contudo, a receita diminui e os gestores não conseguem desenvolver tudo o que havia sido planejado.

Uma pesquisa realizada pela União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte apontou que, em maio de 2020, 52% das instituições tiveram diminuição na sua receita, mostrando que a inadimplência escolar é um problema preocupante. 

Dificulta a relação família x gestão escolar 

A inadimplência escolar abala a confiança estabelecida na relação entre a família e a escola. Consequentemente, aumentam os problemas de comunicação, a insatisfação dos pais e a probabilidade dos atrasos nos pagamentos das mensalidades.

Leva à evasão escolar 

Todos os fatores citados anteriormente podem levar à evasão escolar, caso os gestores não procurem estratégias que reduzam o problema da inadimplência. 

Afinal, a qualidade do ensino começa a diminuir por falta de recursos, os investimentos na infraestrutura reduzem, os pais ficam cada vez mais insatisfeitos e sem interesse em regularizar os pagamentos, transformando o problema em uma bola de neve.

Como o gestor pode reduzir a inadimplência escolar?

A gestão escolar pode combater a inadimplência escolar optando por um time especializado, oferecendo soluções financeiras às famílias e investindo em uma comunicação saudável com a comunidade escolar.

A gestão da escola tem papel fundamental na hora de reduzir e combater a inadimplência. E, na maior parte das vezes, isso não é complicado. Na verdade, muitos dos processos exigem ações simples, como você pode conferir nas dicas abaixo:

Proponha renegociações

Converse com os pais e ofereça condições especiais que regularizem os débitos com a escola. As alternativas aqui são diversas e incluem parcelamento sem juros, desconto para quitação à vista, redução de juros e multas, etc. 

Crie estratégias de cobrança

Antes de cobrar as famílias, você precisa ter em mente quais ações são permitidas na legislação escolar para criar estratégias. 

Tenha um time especializado em atendimento para trabalhar com negociações e resolver conflitos relacionados às cobranças humanizadamente. O SAS conta com um time de consultores que podem auxiliar sua gestão escolar nesse processo, sabia?

Dessa maneira, você centraliza processos e gerencia muito melhor todas as informações recebidas, facilitando o contato, acordos e os envio de lembretes sobre as datas de pagamento.

Ofereça descontos

Para incentivar o pagamento das mensalidades, você pode oferecer descontos aos pais. Esse abatimento pode ser sobre o próprio valor da parcela ou relacionado ao momento da rematrícula, na compra de uniformes, entre outros. 

Automatize processos escolares

A automação de processos gera economia de tempo e é uma forma de centralizar informações e administrá-las mais facilmente. 

Invista em softwares próprios para a gestão escolar como, por exemplo, os serviços ofertados pelo SAS Plataforma de Educação

Desse modo, você conseguirá acompanhar a vida acadêmica dos alunos com maior precisão, incluindo verificar quem está adimplente e quem está enfrentando dificuldades para manter as mensalidades em dia. 

Com esses dados, é possível definir melhor as estratégias de cobrança e até se antecipar aos problemas de inadimplência escolar.  

Diversifique os canais de comunicação

Muitas vezes, os pais atrasam as mensalidades porque esquecem de realizar o pagamento ou por terem dúvidas sobre esse processo.

O ideal é que a escola possua mais de um canal de comunicação para entrar em contato com os familiares. Pode ser e-mail, WhatsApp, telefone, correio, redes sociais etc. 

O importante é dar mais de uma opção de contato para os usuários e ter uma equipe sempre pronta para responder dúvidas, enviar avisos sobre o vencimento das mensalidades e fazer negociações. 

Invista na comunicação entre família e escola

Uma das melhores maneiras da escola evitar a inadimplência é criando uma relação de parceria com as famílias dos estudantes. Isso significa estar sempre aberta para comunicação, seja na hora de fazer acordos, cobranças, resolver conflitos e acolher. 

A boa relação cria nos pais e nos estudantes uma sensação de pertencimento em relação à escola, diminuindo o risco de atrasos nos pagamentos e de evasão. 

Venha com o SAS Plataforma de Educação

O SAS ajuda você a colocar em prática cada uma das dicas apresentadas anteriormente através das nossas soluções integradas de educação

Por meio de consultorias, ferramentas gerenciais e cursos de formação continuada, a escola terá total suporte para lidar com problemas de inadimplência escolar e várias outras situações do cotidiano. 

Nosso blog tem vários conteúdos exclusivos para quem atua como gestor. Confira-os acessando a aba gestão escolar e aproveite todo o material disponível!

Quer saber como podemos contribuir com a sua escola? Fale com um de nossos consultores especialistas, clicando no banner abaixo!