Atualizado em setembro | 2020 por SAS

Desde a interrupção das aulas presenciais nas escolas, pais, professores e alunos tiveram que se adaptar a um novo tipo de ensino, buscando novas formas de ensinar e aprender. Então, surge um desafio: como elaborar aulas criativas a distância e estimular a autonomia dos alunos, mantendo-os engajados?

O ensino remoto emergencial chegou com força total e, desde então, vem causando inquietação, não apenas nos alunos e seus pais, mas, também, nos professores. Muitos de nós, professores e gestores escolares, enfrentaram desafios relacionados à elaboração de aulas criativas a distância e ao uso da tecnologia em nossas práticas pedagógicas, o que, quase sempre, estava associado à utilização de um laboratório de informática ou uma lousa digital, por exemplo.

Entretanto, com a paralisação das aulas presenciais nas escolas provocada pela pandemia do coronavírus, a utilização de ferramentas digitais como forma de dar continuidade ao ensino se tornou uma necessidade urgente e não programada. O primeiro desafio estava no entendimento de que as aulas remotas não poderiam ser uma simples transposição das aulas presenciais: é necessário pensar sob a ótica do ensino híbrido e sobre a forma como os nossos alunos aprendem.

A Teoria de Aprendizagem, de Willian Glasser, pode ser uma grande norteadora nesse processo de entendimento sobre como aprendemos. Isso porque esses estudos trouxeram uma mudança de paradigma no ensino, no qual a teoria estimula a participação ativa do aluno frente às aulas expositivas. Para Glasser, apenas uma parte do conhecimento é assimilado. Ou seja, se é feita uma leitura, o percentual de assimilação será menor do que quando o aluno é estimulado a explicar esse mesmo tema.

Pirâmide de Aprendizagem de Willian Grasser

Assim, ao elaborar uma aula a distância, é importante entender quais estímulos serão direcionados para proporcionar uma aprendizagem mais significativa ao aluno. Na prática, essa observação consiste no planejamento de uma aula que reúna elementos de diferentes origens.

A ferramenta Sala de Aula, exclusiva do SAS para suas escolas parceiras, proporciona ao professor a utilização de diferentes recursos que impulsionam e estimulam a aprendizagem, permitindo a utilização de diversas ferramentas de apoio na elaboração de aulas criativas a distância. Sugestões de leitura, imagens e vídeos, por exemplo, podem ser incorporados às suas postagens no ambiente seguro da Plataforma, deixando suas aulas mais interativas, dinâmicas e personalizadas.

Pensando em auxiliar você, professor e gestor escolar, nós selecionamos 5 dicas que vão deixar suas aulas remotas ainda mais engajadoras e criativas. Confira:

1 – Selecione o objeto de conhecimento que irá trabalhar

É importante delimitar o conteúdo, o conceito e o processo que será abordado durante a aula. Essa escolha deve ser clara, com um recorte preciso, e com um objetivo específico. Mesmo que um tema se relacione com outro muito próximo, assegure-se de esgotar o tema escolhido primeiro e, posteriormente, faça a relação entre os dois. Como exemplo, podemos pensar sobre Ciências e a identificação de períodos diários (EF03CI08) – nesse caso, explore os elementos diurnos (Sol, luz, amanhecer, entardecer), elementos noturnos (céu, estrelas, Lua) e, então, estabeleça relações. A introdução de um novo conceito pode ser por meio de uma contação de história, do compartilhamento de relatos, ou partindo da observação de um fato.

2 – Proporcione interação entre seus alunos

Existem diversas ferramentas de fácil acesso e manuseio, que permitem a interação entre os alunos. Essa interação e incentivo de registro autoral proporciona protagonismo ao aluno, mesmo num ambiente remoto. Fun Retro e Padlet são algumas dessas ferramentas de utilização fácil e gratuita. Se você pediu que observassem o céu no último encontro, incentive que registrem suas observações num quadro interativo. Estas ferramentas permitem edição do conteúdo, além de permitir que cards com registros similares sejam agrupados. Também é possível anexar documentos como links, imagens ou arquivos de áudio. Compartilhe o link e, posteriormente, anexe o conteúdo produzido na sua Sala de Aula, dentro da plataforma.

3 – Produza conteúdos audiovisuais

Grave pequenos vídeos ou conteúdos em áudio e incentive que seus alunos também o façam. Ao final, haverá um acervo de conteúdos produzidos pela turma, proporcionando o protagonismo em relação ao tema estudado. Ferramentas, como o TikTok e Inshot, são grandes conhecidos dos alunos e, também, aliados na produção e edição desses conteúdos.

4 – Sistematize a produção de conteúdo

Organize as informações coletadas, imagens e textos numa apresentação de Power Point simples, mas que contemple todos os alunos. A coletânea dessas informações pode contar com a curadoria da turma para a eleição de imagens, textos e arquivos produzidos a partir de uma ideação coletiva.

5 – Proponha um caminho de estudo autônomo

Um dos desafios do auno é entender como e de qual ponto partir para o estudo, e isso está intimamente relacionado à forma como as aulas presenciais estavam, em geral, propostas: a partir de uma leitura de texto ou explicação do professor. Por essa razão, a quinta e última dica é escolher uma ferramenta que estimule a autonomia do aluno. Aqui, falaremos sobre a utilização da Sala de Aula, do SAS.

Ao utilizar essa ferramenta, é possível sistematizar e organizar o passo-a-passo de cada etapa da aula e da produção semanal, além de anexar todos os conteúdos produzidos a partir das dicas acima.

Nesse ambiente, o professor pode agendar os encontros com os alunos, por meio do Google Meet, que está integrado à plataforma, deixar as atividades ou os vídeos produzidos anexados à sua postagem ou indicar o capítulo para a realização de atividades na plataforma EUREKA!.

Gostou dessas dicas? Compartilhe com seus colegas.

Para conhecer mais sobre a ferramenta Sala de Aula e entender como o SAS pode ajudar a sua escola a transformar vidas por meio da Educação de Excelência, clique aqui

*Este artigo é de autoria de Juliana Saraiva – Especialista Educacional no SAS Plataforma de Educação