Atualizado em 13 de agosto | 2021 por SAS

O cenário da pandemia vem sendo controlado aos poucos. O aumento da quantidade de pessoas vacinadas possibilita que as escolas comecem a pensar no retorno das aulas presenciais. Apesar da comemoração, a situação é desafiadora e desperta certa insegurança para a comunidade acadêmica: professores, gestores, pais e alunos. 

Então, com objetivo de ajudar os gestores escolares nesse momento delicado, nós do SAS Educação preparamos este guia prático da volta às aulas presenciais. Venha conosco e confira todas as informações!

O impacto da pandemia nos estudantes

O retorno às aulas presenciais precisa ser gradual e prezar pela segurança e acolhimento dos alunos.

É esperado que os estudantes estejam fragilizados depois de passarem mais de um ano e meio em isolamento social. Portanto, não é recomendado  tentar restabelecer a rotina repentinamente. 

Pelo contrário, é indicado que esse processo seja gradual e envolva o acolhimento dos estudantes, professores e demais funcionários da escola. É importante, que neste momento, a gestão escolar e a coordenação pedagógica estejam abertos a ouvir as experiências dos estudantes e familiares, a fim de oferecer um acompanhamento emocional adequado à comunidade.

Também não esqueça de seguir os protocolos de segurança sanitária para garantir a saúde física de todos.

Retorno aulas presenciais: ações práticas

Para que a volta às aulas pós-pandemia ocorra de forma tranquila, gestores e professores devem unir forças, cada um dentro do seu âmbito de atuação. Pensando nisso, separamos algumas ações para colocar em prática antes e durante o retorno presencial.

Para a gestão escolar

Alguns aspectos da organização das escolas, recepção de alunos e professores e comunicação com os familiares estão relacionados com ações da gestão escolar. Por isso, tome nota: 

Adaptar a escola aos protocolos de segurança

Aqui estão incluídas as medidas básicas, como:

  • Disponibilizar álcool em gel;
  • Recomendar o uso de máscara dentro da escola;
  • Incentivar o distanciamento social dos alunos dentro das salas de aula.

Ajustar os horários para evitar aglomerações

É importante criar diferentes horários para o início e o término das aulas, de modo a evitar aglomerações. O mesmo vale para os intervalos recreativos dos estudantes. 

Aqui, o sistema híbrido pode ser uma solução para o retorno gradual, pois permite que uma parte dos estudantes acompanhe as aulas no presencial, e outra on-line. Assim, é possível diminuir as aglomerações, otimizar o tempo dos professores e deixar os alunos trabalharem em seu próprio ritmo.

Ter uma comunicação clara e objetiva com a comunidade

A comunidade escolar precisa estar alinhada com a revisão de horários, protocolos de segurança e planejamento pedagógico da escola, com o intuito de tranquilizar as famílias que estão enviando crianças e adolescentes para o retorno às aulas presenciais. 

Para isso, as plataformas LMS podem ser utilizadas como canais de comunicação de fácil acesso para famílias, professores e alunos.

Oferecer acolhimento para alunos, pais e professores

Aqui, é viável disponibilizar algum programa especial com o atendimento de psicólogos ou apenas estar aberto para a comunicação.

Conheça um case de projeto socioemocional desenvolvido na escola, clicando aqui.

Para os professores

O retorno às aulas presenciais também precisa considerar o acolhimento socioemocional dos professores.

Os professores são responsáveis pelos ajustes no Planejamento das aulas, buscando atender e  favorecer o aprendizado dos estudantes, além de proporcionar acolhimento. Acompanhe as dicas:  

Adaptar as atividades entre o ambiente presencial e on-line

É importante que o professor esteja alinhado com o cronograma e a demanda do sistema híbrido, para que ele possa planejar as suas aulas de forma que as atividades pedagógicas estejam ajustadas de acordo com o ambiente em que forem aplicadas.  

Verificar o nível de conhecimento dos estudantes

Nesse primeiro momento, as avaliações têm o objetivo de sinalizar para o professor como está o processo de ensino-aprendizagem dos alunos. Isso vai ajudá-lo a planejar melhor o conteúdo das aulas e focar nos conhecimentos mais defasados.

Lembre-se: aqui, o objetivo das avaliações não é dar nota e nem pressionar os alunos. Mas sim ser uma ferramenta que ajuda o professor a entender que caminho deve seguir no planejamento das aulas.

Conversar com os estudantes 

Realize atividades como rodas de conversa ou debates para que os alunos possam relatar como foi esse período de isolamento e expressar as emoções vivenciadas. É importante respeitar o tempo de fala de cada estudante, alguns estão mais ansiosos para compartilhar, outros precisaram de um tempo maior, cabe ao professor entender e abrir este espaço em diferentes momentos. 

Para ajudar esses estudantes que podem se sentir mais constrangidos para falar, que tal propor uma atividade artística de desenho e pintura ou, ainda, uma atividade de escrita? Isso pode ajudar os alunos a se sentirem mais à vontade no momento de compartilhar as experiências.

Além disso, esteja aberto a escutar aqueles que quiserem conversar de forma isolada.

Investir em dinâmicas pedagógicas que favoreçam o distanciamento social

Você pode apostar na rotação por estação, trabalhar com atividades ao ar livre e focar no desenvolvimento de projetos individuais. Tudo isso ajuda a manter os estudantes com algum distanciamento durante os momentos da aula.

Ensino híbrido é o futuro!

O investimento nos recursos tecnológicos, com foco no ensino híbrido, pode ser uma solução para a escola que quer retornar às aulas presenciais de forma gradual, segura e econômica. Nesse sentido, o ensino híbrido é uma tendência que, aparentemente, veio para ficar.

O ensino híbrido é uma tendência que chegou para ficar no retorno às aulas presenciais.

Separamos alguns de seus benefícios, confira:

Benefícios do ensino híbrido no retorno das aulas presenciais

Personalização de conteúdo

Cada aluno vivenciou a pandemia de uma forma diferente, e isso trará impactos no processo de aprendizagem. Com o ensino híbrido, o professor consegue lidar com essas variações ao personalizar o desenvolvimento do conteúdo.

É possível, por exemplo, direcionar tarefas específicas de fixação ou enviar materiais complementares que ajudem na construção do conhecimento.

Otimização de tempo para os professores

O ensino híbrido também possibilita que os professores gravem aulas e enviem para diferentes turmas ao mesmo tempo. Além disso, permite automatizar a correção de atividades e verificar o andamento do trabalho dos alunos, facilitando essas tarefas diárias.

Tudo isso otimiza tempo, o que, no momento de retorno às aulas presenciais, será extremamente útil. Afinal, evita que os docentes fiquem sobrecarregados e deixa a dinâmica de atividades na escola mais tranquila.

Aprendizado dinâmico que aumenta a motivação do aluno

A tecnologia do ensino híbrido permite que os alunos aprendam em diferentes plataformas e de modos variados. É possível usar jogos, podcasts, vídeos e atividades interativas. 

Dessa maneira, o engajamento dos alunos é mais efetivo. Sobretudo, quando consideramos que o interesse de muitas crianças e adolescentes no processo de aprendizado foi afetado pelo distanciamento social durante a pandemia.

Como adaptar o ensino híbrido no retorno das aulas presenciais?

Não existe mistério para adotar o ensino híbrido nas atividades de volta às aulas. Poucas ações básicas já ajudam você a aproveitar os recursos dessa metodologia.

Trabalhe com a sala de aula invertida

Envie para os alunos os conteúdos da aula de forma prévia por meio da plataforma digital de escolha da sua escola. Peça para que eles se familiarizem com as informações e, no encontro presencial, foque em realizar debates, tirar dúvidas e aprofundar o tema.

Invista na rotação por estação

Divida os alunos em grupos e direcione-os para as estações de aprendizagem.

Assim, uma parte da turma pode, por exemplo, ficar na própria sala de aula, outra seguir para um laboratório de informática e outra ir para a biblioteca. Cada grupo será responsável por realizar atividades diferentes e, depois, os grupos devem unir as informações de forma que elas dialoguem e formem um conteúdo coeso.

Essa dinâmica tende a engajar mais os alunos e também ajuda a manter os protocolos de distanciamento social.

Trabalhos ao ar livre e o ensino híbrido são dois grandes aliados no retorno às aulas presenciais.

Escolha bem as atividades a serem trabalhadas em cada plataforma

Nesse momento de retorno, faça o planejamento das aulas tendo em mente as diferentes maneiras que os alunos podem acompanhá-la. Sendo assim, pense na aplicação de uma atividade para o grupo que está no ambiente presencial e faça os ajustes necessários para aqueles que estiverem assistindo de forma on-line.

Sabemos que o retorno às aulas presenciais ainda é um assunto novo, e outras dúvidas e desafios podem surgir. Caso precise de uma orientação mais completa ou queira conhecer as ferramentas tecnológicas do SAS Educação, clique no banner e entre em contato com um de nossos especialistas. 

Vamos ajudá-lo a passar por esse novo desafio com total tranquilidade!