Atualizado em outubro | 2020 por SAS

O currículo escolar é um documento fundamental para organizar a vida escolar, principalmente, a do educador. Ele deve estar alinhado com o Projeto Político Pedagógico (PPP) e com todos os demais documentos que envolvem a organização pedagógica da instituição de ensino. 

Devido a tamanha importância, preparamos esse conteúdo para dar dicas de porque e como potencializar o currículo escolar, além de trabalhar os seus principais pontos. Para conferir essas dicas, é só continuar com a leitura! 

Por que o currículo escolar precisa ser atualizado?

A sociedade, bem como os alunos, está em constante transformação. O modo de agir, pensar, ensinar e aprender acompanha o ritmo das mudanças, e o currículo escolar é o reflexo dessas movimentações.

Tomaz Tadeu Silva (2003), aponta o currículo como um “documento de identidade”, visto que a escola mostra seus princípios e valores através dele. Certamente, por conta dessa constante movimentação, existe a necessidade de atualizar o currículo escolar, que deve acontecer anualmente.

Importância para o pedagogo

O currículo escolar é um dos instrumento de trabalho para o pedagogo. É por intermédio dele que o profissional irá nortear as intervenções e atividades pedagógicas durante todo o ano letivo. Com o documento em mãos, o pedagogo concentra seus planejamentos, constrói ideias, aponta melhorias e reafirma os pontos fortes.

Além disso, dentro do documento, o pedagogo poderá consultar os próximos passos a seguir e, dessa forma, organizar a execução das suas tarefas.

Lembre-se que o mais indicado é que o currículo seja dialógico e esteja sempre atualizado, pois é uma ferramenta de grande valia para que o trabalho do pedagogo seja executado com êxito

Tipos de manifestações de currículo escolar

Trazer atividades rotineiras nas aulas é uma ótima forma de engajar e motivar os alunos.

Os tipos de manifestações, também chamadas de níveis de currículo escolar, foram criados a fim de distinguir o conteúdo, formas de trabalho, organização e seleção pedagógica de cada um deles. São eles:

  • Currículo Real (em ação): é o planejamento colocado em prática, ou seja, é o currículo que acontece na realidade do cotidiano escolar e segue as diretrizes do projeto político pedagógico. O currículo real está relacionado também às reações, construções e à compreensão dos alunos em sala de aula.
  • Currículo Oculto (implícito): denominado para fatores que influenciam o aprendizado dos alunos de maneira implícita. Um exemplo seria a incorporação de um assunto que foge do planejamento do professor. É nesse currículo que é incluída a socialização dos estudantes no ambiente escolar, o que envolve comportamentos, gestos, atitudes e  práticas.
  • Currículo Formal (prescrito): esse modelo segue formalidades e normas, sendo mais distante do real por não respeitar as diversidades presentes em cada instituição de ensino. Esse formato de currículo é moldado para obedecer as diretrizes e os materiais de ensino determinados por ele, como: livros, revistas e afins.

Como potencializar o currículo escolar?

O currículo escolar precisa, primeiramente, estar alinhado às normas da BNCC, acompanhando as diretrizes do documento. No entanto, para além desse alinhamento, o currículo escolar pode ser enriquecido por intermédio de algumas dicas. Como as seguintes:

Alinhe avaliação de desempenho e metas

O currículo bem elaborado e com um acompanhamento de mudanças exige uma atitude reflexiva e avaliativa. É necessário olhar para o que fluiu bem e teve retorno positivo, assim como os pontos de melhoria, para estabelecer novas metas e objetivos efetivos. 

Efetuar essa reestruturação de currículo é ainda mais necessária quando o mesmo é agregado a novos projetos na instituição, ou a uma modificação dentro da grade, como a implementação de um currículo bilíngue, por exemplo.

Vale ressaltar que no currículo, além das determinações exigidas pelo MEC, há espaço para adicionar projetos, disciplinas ou formações complementares que irão gerar significado para aquela comunidade escolar.

Considere as necessidades dos alunos

O currículo escolar deve ser construído com foco na aprendizagem dos alunos, suas necessidades e habilidades.

As exigências curriculares sofreram alterações, passando a priorizar mais o desenvolvimento de competências, como:

  • Argumentação;
  • Pensamento crítico, científico e criativo;
  • Comunicação, cultura e letramento digital;
  • Conhecimento, repertório cultural e cidadania;
  • Trabalho e projeto de vida, empatia e cooperação;
  • Autoconhecimento, autocuidado e responsabilidade. 

Para que o currículo escolar seja efetivo na prática, proporcionando os desenvolvimentos mencionados acima, os professores precisam pensar em propostas de trabalho engajadoras, desafiadoras e reflexivas, buscando, assim, a participação coletiva da turma.

Conte com a tecnologia no ensino

As tecnologias estão cada vez mais imersas na rotina dos estudantes, por isso, a inclua no currículo escolar.

As tecnologias estão presentes no cotidiano dos alunos e já fazem parte da rotina deles. Agregar processos avaliativos junto à tecnologia pode ser mais rápido e eficiente, além de gerar maior interesse por parte dos estudantes que, habituados com o mundo da tecnologia, se apropriam melhor dos conteúdos.

A BNCC contempla a inserção digital dentro do currículo escolar. Por isso, a tecnologia no ensino passou a ser um quesito fundamental para alinhar as novas práticas pedagógicas.

Existem algumas estratégias para implementar a tecnologia nas aulas, como: ensino híbrido e gamificação. Outras opções de tecnologias na educação são videoaulas, livros digitais, plataforma de exercícios online e simulados digitais, como o Eureka, do SAS. 

Eles podem ser feitos diretamente no computador ou tablet entre os alunos/grupos/escolas.

Adapte-se às novas práticas

O currículo escolar, como dito anteriormente, está sempre em movimento para acompanhar as transformações sociais, principalmente, no que condiz com as inovações tecnológicas

Por isso, avaliar novas e também confiáveis fontes, buscando diferenciais para agregar ao currículo, certamente irá agradar a todos, assim como contribui para estabelecer uma imagem mais atual à escola.

Padronização institucional

Há definição de normas e padrões para conduzir um currículo escolar, mas cada escola pode utilizar essas regras para articular sua identidade e motivar mais os alunos a irem atrás dos objetivos curriculares. 

Cabe aos gestores realizarem o estudo das normas e verificarem se houve alguma alteração que possa agregar benefícios ao currículo escolar, trazendo-a como um diferencial. 

Fases do desenvolvimento do currículo

José Augusto Pacheco (1996), relaciona algumas fases de desenvolvimento do currículo escolar integrando quatro elementos. São eles:

  • Justificação teórica: que retrata pontos ideológicos e culturais;
  • Planejamento: engloba recursos, tempo, objetivos;
  • Operacionalização: colocá-lo em prática;
  • Avaliação: decisões a serem tomadas sobre o currículo e suas ferramentas. 

As fases apontadas acima dão um direcionamento pautado na organização escolar e devem sempre serem flexíveis.

No geral, as fases do currículo são constituídas pelas seguintes etapas:

  • Currículo prescrito: toda a documentação elaborada.
  • Currículo apresentado aos professores: direcionado aos educadores com caráter prescritivo. 
  • Currículo moldado pelos professores: todos os documentos elaborados e planejados pelos docentes, como: planejamentos, projetos político-pedagógicos e os projetos educativos.
  • Currículo em ação: abrange as atividades colocadas em prática no cotidiano da sala de aula.
  • Currículo realizado: relacionado com o que os alunos aprenderam durante um determinado período, ou seja, aos conhecimentos adquiridos.
  • Currículo avaliado: direcionado a questões avaliativas e de grande interesse por parte das famílias, pois sua formulação se baseia nas avaliações feitas pelos estudantes. 

O papel do professor na execução do currículo escolar é fundamental e de extrema relevância, sendo essencial que haja espaço para o docente apontar suas inferências na construção e na execução da ação curricular. 

Heloisa Arruda (2007), salienta em seus estudos que a relação dialógica e a reflexão que os professores fazem sobre o ano letivo retroativo é fundamental para elaborar novas práticas para potencializar, corrigir e melhorar o currículo escolar.

Currículo flexível

O currículo escolar flexível é uma tendência e, atualmente, uma realidade em escolas de diversos países do mundo. Essa modalidade de ensino curricular intensifica os interesses dos alunos e os direciona para as áreas as quais desejam, até o momento, seguir carreira profissional.

O currículo escolar flexível demanda uma estrutura que ofereça o conhecimento de forma variada, a qual não compete com estruturas curriculares muito rígidas, uma vez que requer reestruturação e flexibilização. Todas as ideias devem ser discutidas em reuniões pedagógicas.

Seus benefícios incluem uma maior autonomia por parte do aluno, onde ele aprofunda suas experiências, amadurece suas vivências e conceitos acadêmicos, além de carregar consigo uma postura mais inovadora frente às possibilidades de pesquisa.

Currículo escolar na educação inclusiva

Trabalhar a inclusão e disseminar essa ideia é essencial para uma educação e um país melhor.

O currículo escolar deve ser um instrumento de inclusão, proporcionando a participação e desenvolvimento real de todos os alunos da escola.

Uma cultura curricular inclusiva projeta a escola para o futuro e contempla o ser humano em suas diversidades, respeitando e realmente promovendo o ensino e o aprendizado de qualidade.

Desta maneira, as propostas curriculares precisam ser adaptadas e pensadas para abranger alunos que necessitam um atendimento educacional especializado, enriquecendo, assim, o desenvolvimento educativo não apenas desses estudantes, mas também do coletivo.

As adequações de um currículo escolar que contemple essas necessidades, podem ser mapeadas a partir das seguintes formas: oferecer material de apoio, mapear o acesso aos espaços físicos, adequar as avaliações, ampliar as fotocópias e diversificar as atividades propostas no currículo em ação.

Como o SAS pode te ajudar?

O SAS Plataforma de Educação desenvolve conteúdo, tecnologia e serviços de excelência para mais de 860 escolas do país. Além da plataforma educacional, ele conta com uma consultoria pedagógica especializada que irá ajudar sua escola a construir um currículo escolar de qualidade para os alunos. 

Além disso, o SAS possui em seu diferencial, eventos para troca de experiências, assessoria de gestão e formação continuada de professores. Quer saber mais detalhadamente sobre essas e mais informações de como o SAS pode ajudar sua escola na missão de transformar pessoas por meio da Educação de Excelência? Clique aqui e fale com nosso time de consultores.