Atualizado em 29 de outubro | 2021 por SAS

Você já ouviu falar em campos de experiência na Educação Infantil? De maneira geral, eles se referem às principais experiências que as crianças precisam ter em cada faixa etária para que aprendam e se desenvolvam de maneira adequada. Ou seja, ajudam os pequenos a se integrarem dentro do ambiente social e escolar.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estabelece cinco campos de experiência na Educação Infantil em suas diretrizes e todos incluem brincadeiras e organizações pedagógicas específicas. Aqui no texto, você poderá compreender melhor esse assunto, bem como ter acesso a algumas ideias de atividades para aplicar dentro de cada campo.  

Então, confira com a gente e saiba como criar aulas mais instigantes para seus alunos!

Quais os 5 campos de experiência da BNCC?

Os campos de experiência na Educação Infantil proporcionam um aprendizado que engloba todas as áreas necessárias ao desenvolvimento inicial da criança.

Como já dissemos, a BNCC estabeleceu cinco campos de experiência na Educação Infantil. Cada campo serve como um tipo de guia para os professores, de modo a  definir quais são as atividades fundamentais no contexto escolar que a criança precisa vivenciar para se desenvolver.

A intenção é que, em cada faixa etária, sejam trabalhadas habilidades de coordenação motora, fala e escrita, tudo isso através de atividades divertidas. 

Para facilitar a sua compreensão, vamos explicar os cinco campos de experiência na Educação Infantil de forma separada.

1. Eu, o outro e o nós

Neste primeiro campo de experiência, o objetivo é analisar a relação da criança consigo mesma e com os adultos que a rodeiam, como os pais e os professores. É nesta etapa em que se dá início ao autoconhecimento e à noção de respeito ao próximo.

Além disso, durante as primeiras experiências na sociedade, a criança deverá desenvolver a autonomia e reconhecer as diferenças de cada um.

2. Corpo, gestos e movimentos

A partir do autoconhecimento adquirido no campo anterior, a criança irá construir, nesta etapa, uma linguagem não verbal como forma de expressão. Por isso, as brincadeiras passam a ser prioridade no desenvolvimento. Dessa maneira, atividades de teatro, dança e música são muito bem-vindas, principalmente para estimular a coordenação motora.  

Com o conhecimento do próprio corpo, a criança começa a ter consciência para preservar sua integridade física. Isso é importante na hora de evitar quedas e acidentes domésticos.

 3. Traços, sons, cores e formas

Este campo de experiência dá ênfase aos movimentos culturais e artísticos, de modo a levar a criança a desenvolver o pensamento crítico. Afinal, através do processo de escuta, a criança aumentará seu repertório e, consequentemente, irá escolher aquilo que mais lhe agrada.

Além disso, aqui o campo visual começa a ganhar destaque. Isso por meio do trabalho com fotos, pinturas, desenhos e esculturas. O objetivo é despertar a criatividade dos pequenos de diferentes maneiras.  

4. Escuta, fala, pensamento e imaginação

O quarto campo de experiência foca na linguagem e na relação dela com a imaginação. A ideia aqui é que as crianças tenham acesso à contação de histórias e o primeiro contato com livros e gêneros literários.

A função do professor neste momento é despertar a curiosidade dos pequenos para a leitura e, ao mesmo tempo, trabalhar a compreensão da escrita por meio da representatividade gráfica.

Este campo de experiência é essencial para desenvolver também a imaginação, já que promove o contato dos alunos com diferentes personagens.

Em nosso canal no YouTube já temos diversos vídeos de Educação Infantil com contação de histórias. Clique aqui e conheça!

5. Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações

O quinto e último campo de experiência trata das questões que servem para entendimento básico da criança. Ou seja, a noção de espaço, para que elas saibam identificar o que está perto ou longe, a sua frente ou atrás; a percepção de tempo, para compreender estações do ano, dia e noite, ontem e hoje.

Em relação à quantidade, aqui começam a ser trabalhadas operações matemáticas básicas. Já no quesito transformações e relações, se inicia o trabalho envolvendo a convivência com o próximo e suas diferenças, bem como a observação das mudanças naturais, envolvendo ciência e natureza. Descubra algumas atividades criativas de ciências para todas as idades com o infográfico do SAS Plataforma de Educação, aqui

Todos esses quesitos são essenciais para que a criança entenda o que é uma rotina ou uma sequência de fatos.

Quais são os campos de experiência na Educação Infantil?

Os campos de experiência mencionados acima são essenciais para apoiar os professores em seu planejamento pedagógico. Isso porque, eles contribuem para desenvolver noções de afeto, habilidades, valores e atitudes de crianças com até 5 anos.

São esses conhecimentos adquiridos no ambiente escolar que deixarão a experiência infantil muito mais rica. Além disso, na Educação Infantil, é importante que os professores compreendam e respeitem o espaço e o tempo de aprendizado de cada aluno de forma individualizada.

Por isso, durante o planejamento da aula, o professor deve levar em consideração o perfil dos estudantes, de modo que todos possam ter uma experiência positiva e adequada aos padrões estabelecidos pela BNCC.

Como resultado, os campos de experiência na Educação Infantil  permitem que a criança saia dessa etapa mais preparada para os desafios de contexto escolar e social.

Campos de experiência na Educação Infantil na prática

Com uma diversidade de atividades, os campos de experiência na Educação Infantil são facilmente inseridos na rotina escolar.

Com o que explicamos nos tópicos anteriores, você já entende o que são os campos de experiência na Educação Infantil. Entretanto, compreender o conceito nem sempre é o suficiente para colocá-lo em prática. Pensando nisso, trouxemos atividades que você pode trabalhar com seus alunos dentro de cada um dos campos.

Observe as propostas e veja como é simples utilizar a metodologia dos campos de experiência na Educação Infantil em sala de aula.

O Eu, o Outro e o Nós

  • imitar os colegas;
  • colocar fantasias;
  • ouvir histórias;
  • ajudar a arrumar a mesa para as refeições;
  • jogar jogos que precisam de estratégia.

Corpo, Gestos e Movimentos

  • brincar com terra;
  • engatinhar;
  • dançar;
  • brincar com marionetes;
  • brincar de encaixar e empilhar;
  • achar objetos escondidos;
  • brincar de siga o mestre;
  • brincar de esconde-esconde;
  • jogar futebol.

Traços, Sons, Cores e Formas

  • pintar e misturar cores;
  • explorar diferentes texturas e pesos;
  • participar de jogos musicais;
  • identificar sons da natureza;
  • cantar;
  • brincar com massinha através de modelagem;
  • contar histórias;
  • fazer dobraduras.

Escuta, Fala, Pensamento e Imaginação

  • fazer jogos rítmicos;
  • repetir poesias;
  • fazer diferentes traços em cartolina;
  • desenhar as letras;
  • criar sons;
  • reconhecer personagens;
  • brincar de cozinhar, organizando as etapas de cada processo;
  • recontar histórias.

Espaço, Tempos, Quantidades, Relações e Transformações

  • fazer deslocamento em locais com obstáculos;
  • explorar o olfato;
  • empilhar objetos;
  • dividir materiais;
  • descrever seu físico;
  • nomear partes do corpo;
  • brincar de vender frutas;
  • saber ver o dia no calendário;
  • desenhar e explicar fenômenos naturais.

Ensino híbrido: grande aliado!

Os campos de experiência na Educação Infantil podem ser inseridos a partir de diversas possibilidades no ensino híbrido.

Durante a pandemia, as tecnologias digitais se mostraram essenciais para o ensino híbrido. Por meio de aplicativos, games e ferramentas de videoconferência, foi possível transmitir conhecimento para as crianças, mesmo que elas não estivessem fisicamente na escola.

Quando falamos de campos de experiência na Educação Infantil, as tecnologias surgem como ótimas ferramentas para gerar atratividade e transformar a casa dos alunos em um ambiente mais próximo da realidade escolar.  Aqui é possível utilizar aplicativos para alfabetização, vídeos musicais, filmes, entre vários outros recursos.

Todavia, para que o ensino híbrido funcione adequadamente, a escola precisa ter uma boa plataforma LMS, de modo a gerenciar corretamente as atividades, as aulas e a comunicação entre alunos e professores.

O SAS Plataforma de Educação surge como um parceiro das escolas na Educação Infantil, principalmente quando se trata de ensino híbrido.

Oferecemos diversas soluções para ajudar os professores no processo pedagógico. Isso inclui materiais didáticos personalizados, vídeo aulas de contação de histórias,  jogos educativos e uma plataforma digital totalmente otimizada para oferecer um ensino de qualidade e tornar o aprendizado a distância mais atraente. No vídeo abaixo, você consegue ter acesso a um dos nossos conteúdos dedicados à Educação Infantil. Com certeza, ele vai inspirar a sua escola.

Caso queira saber mais sobre as soluções aqui do SAS, clique no banner abaixo e entre em contato com um de nossos consultores.