Atualizado em 1 de junho | 2021 por SAS

Onde as crianças adquirem conhecimento? De forma geral, as pessoas dizem que é na escola, pois este é o espaço padrão de produção do saber. Porém, o ambiente familiar também é um celeiro para a educação das crianças, ainda mais quando falamos em ensino híbrido e remoto. 

Aqui, vamos refletir sobre essa relação família e escola, que vem se modificando e ganhando cada dia mais relevância. Discutiremos a importância de trabalhar essa parceria, quais seus benefícios e também os desafios de se fazer uma gestão participativa. Continue conosco!

Qual a importância da parceria família e escola?

A relação família e escola é o alicerce de um bom ambiente de ensino-aprendizado para o estudante.

Grande parte das vezes, escola e família parecem dois universos separados da vida do aluno. Mudar esse olhar segregacionista é fundamental se desejarmos potencializar o aprendizado das crianças e dos adolescentes. A participação da família no universo escolar contribui, e muito, para o aprendizado do estudante. 

É na família que o aluno busca suas principais referências. Sendo assim, quando os pais passam a se interessar e participar das atividades acadêmicas, o estudante começa a ter mais motivação, pois percebe que aprender é algo realmente valorizado no cotidiano da família.

Os pais são os responsáveis por transmitir valores éticos aos filhos e prestar suporte emocional. Ao mesmo tempo, a escola também pode orientá-los a se relacionar melhor com os filhos, entender as dificuldades que enfrentam e até rever as expectativas que possuem em relação ao futuro das crianças.

Os desafios da gestão participativa

Apesar de fundamental, a relação família e escola nem sempre acontece de forma fácil.

Algumas famílias podem acreditar que a escola e os educadores são os únicos responsáveis pela educação formal das crianças. Assim, não se interessam em participar do universo escolar do estudante. Outras não têm tempo ou não sabem como criar uma parceria maior com a escola.

Mudar essa visão tradicional é tarefa diária. A dinâmica escolar está em constante transformação e envolve comprometimento de todos: famílias, educadores, coordenação, diretoria, estudantes e colaboradores.

Benefícios da integração família e escola

Não perca de vista os benefícios que a relação família e escola trazem para a comunidade escolar.

Quando a relação família e escola é sólida e a gestão participativa acontece, os benefícios florescem para ambos os lados. Alguns deles são:  

Para os estudantes

  • Melhora a relação com a família, pois estimula o diálogo;
  • Permite o desenvolvimento de um ambiente de ensino-aprendizagem que também é afetivo;
  • Favorece as rotina de estudos, pois estudantes e família estarão alinhados com a demanda da escola;
  • Valoriza o conhecimento, pois consolida-se a ideia de que estudar não é apenas tirar boas notas, mas sim uma atividade coletiva e contínua na vida;
  • Estimula a aprendizagem colaborativa, na qual estudantes, família e escola caminham juntas;
  • Valoriza a individualidade, pois quando não apenas a escola, mas a família também valoriza o desenvolvimento da aprendizagem, planta-se a semente da autoconfiança e o estudante reconhece as suas qualidades. Afinal, todo mundo é bom em alguma coisa!

A relação família e escola amplia as perspectivas dos estudantes, que desenvolvem um novo olhar sobre o mundo. Isso só traz benefícios para a autoconfiança e o aprendizado desse indivíduo em formação. 

Outro grande benefício é a descoberta da aprendizagem como atividade prazerosa. Ao fortalecer os vínculos afetivos com a família e com o ensino, o estudante começa a associar o processo ensino-aprendizado com algo positivo e divertido.

Para a escola

No caso da instituição de ensino, as vantagens da boa relação família e escola aparecem no processo pedagógico, no ambiente da aula on-line e na gestão das interações do ensino híbrido ou remoto. Entre os benefícios estão:

  • Aumento o desempenho escolar;
  • Aumento do interesse dos estudantes;
  • Desenvolvimento de uma rede de apoio escola-família-estudante;
  • Redução da indisciplina;
  • Redução dos conflitos;
  • Visibilidade da instituição.

Para as famílias

Entre os diversos benefícios, podemos destacar: 

  • Acompanhar os conteúdos escolares e o processo de ensino-aprendizagem de perto;
  • Fortalecer os vínculos familiares, por meio de diálogos e discussão de ideias e valores compartilhados com a escola;
  • Dividir com o estudante as alegrias de superar os desafios da aprendizagem.

Qual a importância da família na educação escolar híbrida e remota?

Sem dormir no ponto: lembre-se que no ensino híbrido e remoto a relação família e escola se estreita organicamente.

Quando se trata do ensino híbrido ou do modelo remoto, a relação família e escola intensifica-se. Afinal, o ambiente familiar passou a ser o plano de fundo da sala de aula.

Nesse cenário, cabe aos  pais proporcionarem um ambiente de estudos favorável para as crianças, ajudando-os a construir uma rotina de aprendizagem. Por exemplo, a família informada sobre as aulas on-line pode, desde oferecer um ambiente silencioso ao estudante, até auxiliá-lo nas tarefas escolares ou, ainda, trazer para as conversas durante as refeições algum assunto interessante discutido na aula.

Fora isso, por não estarem no espaço físico da escola nem interagindo com os colegas, os alunos podem ficar desmotivados e estressados, o que atrapalha a aprendizagem. Nesse momento, a presença da família é preciosa, pois oferece o apoio emocional que o estudante precisa.

Contudo, a solidez da relação família e escola também exige esforço dos educadores e colaboradores da escola. A equipe pedagógica precisa estar alinhada com a família, compartilhando sempre atividades e conteúdos que podem ser trabalhados para além da aula on-line. Inclusive, orientando a família sobre as principais dificuldades que o estudante possui em aula, para que o suporte familiar aconteça da melhor forma.

Conheça outras soluções que o SAS pensou para melhorar a adaptação da sua escola ao ensino híbrido e remoto, clique aqui e acesse o material. 

Lembre-se: escolher uma gestão escolar que aproxima a relação família e escola é uma decisão autônoma da escola e garantida pelo artigo 15 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB). Segundo a LDB, as instituições de ensino possuem autonomia para organizar a gestão da forma que acharem mais apropriada, seja ela próxima ou não das famílias.

Na relação família e escola, o mais importante é que ninguém esteja ou se sinta perdido. A cooperação prevalece.

Como a escola pode se aproximar da família?

O diálogo é o melhor caminho para fortalecer a relação família e escola.

Apesar do estreitamento da relação família e escola possuir amplos benefícios,  muitos gestores e  educadores ficam perdidos na hora de realizar as mudanças e adaptações necessárias. Isto é completamente compreensivo, pois mudanças são naturalmente desafiadoras. 

Vamos pensar algumas estratégias para desenvolver a relação família e escola? A primeira delas é colocar o tema família como assunto de discussão na sala de aula. Entender a relação do estudante com a família é um passo fundamental para pensar como aproximar a família da escola. A elaboração de um trabalho sobre árvore genealógica, por exemplo, é uma boa atividade que pode ser realizada com essa finalidade. 

Outra estratégia é investir na comunicação. Família e escola devem estar conectadas por meio de linguagem e canais acessíveis, que se preocupem com a adequação à realidade da comunidade escolar. Nesse mesmo ponto, é interessante que a escola esteja aberta aos familiares, tirando dúvidas ou envolvendo-os em atividades. Até porque uma comunicação assertiva evita informações desencontradas e inconvenientes. Nesse sentido, a escola pode apostar no uso de e-mails, redes sociais, newsletter, aplicativos ou plataformas específicas de interação, como o SAS CONECTA. Criado pelo SAS Educação, essa plataforma é totalmente voltada para o relacionamento escolar e facilita bastante a interação com as famílias.

O SAS preparou ainda conteúdos especiais para ajudar a melhorar o engajamento na relação família e escola, para acessar é só clicar aqui e aqui

Por fim, a tradicional reunião escolar, vista como um momento, quase sempre, de receber notícias ruins dos estudantes também pode ser ressignificada. Assim, pode se tornar uma ótima hora para o educador reconhecer os esforços e conquistas dos estudantes e auxiliar as famílias a melhorar a autoconfiança em si e nos próprios estudantes. 

Agora que o ensino híbrido ou o ensino remoto tornaram-se realidade no cotidiano das famílias, talvez seja o momento de repensar a relação família e escola, solidificando um diálogo que só promete vantagens. 

Se você quer investir em uma escola cada vez mais plural e participativa, o SAS está aqui para te ajudar! O SAS separou 5 dicas incríveis para fortalecer a relação família e escola, para conhecê-las clique aqui.  

Quer mais? Clique no banner e fale com um dos nossos consultores para obter as melhores soluções para a sua escola.