Atualizado em 26 de novembro | 2020 por SAS

Faltam aproximadamente dois meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), prova que deve decidir o futuro acadêmico de 5,8 milhões de alunos que, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), estão inscritos para realizar, tanto a modalidade tradicional, quanto a novidade para esta edição do exame: o ENEM Digital

Com a pandemia, torna-se ainda mais fundamental que o aluno saiba o que revisar nesta etapa final, garantindo a aprovação e o ingresso na tão sonhada universidade.  

Pensando nisso, o SAS desenvolve, desde 2009, o Raio X do ENEM, um estudo que aponta os assuntos mais cobrados na prova, por área de conhecimentos e suas respectivas disciplinas.  

E um dos critérios da prova que mais geram preocupação para os alunos é, sem dúvida, a redação do ENEM. Afinal, a nota 1.000 é o sonho de qualquer aluno em busca da aprovação. Mas será que todos os estudantes que vão fazer o ENEM em janeiro e fevereiro do ano que vem estão 100% cientes sobre a estrutura, o método de avaliação da redação do ENEM e as competências que serão exigidas?  

Para ajudar, este artigo traz informações importantes para quem precisa entender melhor sobre a redação do ENEM e garantir a nota máxima. Continue a leitura! 

Tirar uma boa nota na redação do ENEM é um dos aspectos fundamentais para o aluno que quer garantir uma vaga na universidade.

Quais as características básicas da redação do ENEM? 

O primeiro aspecto da redação do ENEM que os alunos devem memorizar é que ela se trata de um texto, de no mínimo 7 linhas e no máximo 30 linhas, de gênero dissertativo-argumentativo.  

Isso significa que os alunos vão precisar escrever, com suas próprias palavras, a respeito de um determinado tema, apresentando um viés crítico que ressalte seu ponto de vista, sua opinião. Mas não é só isso: os alunos também vão precisar apresentar, no texto, uma proposta de intervenção que respeite os direitos humanos e que ofereça soluções reais para os problemas apontados ao longo do texto. Esse aspecto vai ser explorado mais adiante. 

Todos os anos, a redação do Enem segue a mesma dinâmicasendo composta por: 

  • Textos motivadores: servem como orientação para que os estudantes entendam e pensem sobre o tema proposto. Mas, é importante saber que eles não devem ser copiados e que os alunos devem, apenas, se apropriar das ideias expostas, traduzindo-as com suas próprias palavras; 
  • Tema:  geralmente, se trata de um problema atual da sociedade brasileira, a respeito do qual o aluno deve apontar causas e consequências, além de apresentar dados e a proposta de intervenção

 As competências da redação do ENEM 

A redação do ENEM, que equivale a 20% da nota total do exame, é corrigida com base em cinco competências principais, de acordo com o Ministério da Educação (MEC).  

Cada uma delas é avaliada segundo 6 níveis de desempenho, que variam de zero a 200 pontos, indicando o domínio da competência pelo aluno. 

São elas: 

  1. Domínio da escrita formal da língua portuguesa:  

Essa competência da Redação do ENEM avalia em que nível o texto do candidato está adequado às regras de ortografia, como acentuação e separação silábica, por exemplo. Além disso, são analisados aspectos, como a regência verbal e nominal, pontuação, emprego de pronomes, emprego da crase, entre outros. 

  1.  Compreensão e respeito ao tema proposto: 

Se refere às habilidades de leitura e de escrita do aluno, uma vez que o tema é o fio condutor das ideias que serão apresentadas no texto. 

O domínio dessa competência é fundamental, já que, se o aluno fugir totalmente do tema, mesmo que ele apresente bom domínio das demais competências, sua nota será considerada zero

  1. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista: 

O domínio dessa competência exige que o candidato elabore um texto que apresente, de maneira coerente, uma ideia a ser defendida, por meio de argumentos que justifiquem o ponto de vista em relação ao tema da Redação do ENEM.  

  1. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação: 

Analisa se a estrutura do texto do candidato possui recursos coesivos que revelam continuidade e articulação ao que foi escrito, mostrando que ele domina mecanismos linguísticos e textuais que conectam cada parágrafo entre si e garantem uma sequência coerente do texto, assim como a interdependência entre as ideias. 

Para fazer isso, o candidato pode se utilizar de pronomes e de expressões de base nominal, por exemplo, retomando aspectos do contexto anterior. 

  1. Respeite os direitos humanos: 

Como citado anteriormente, a redação do ENEM requer que o candidato apresente uma proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos e que traga soluções factíveis para o problema. Isso significa que o aluno precisa apresentar uma proposta verossímil e coerente.  

Aqui, a dica é tentar fugir de respostas prontas. 

Com cerca de dois meses para o ENEM, milhões de alunos estão correndo contra o tempo para construir um bom repertório de temas para a redação.

Como elaborar uma proposta de intervenção 

Apresentar uma proposta de intervenção coerente e que respeite os direitos humanos, para solucionar o problema proposto pela temática da redação do ENEM, é muito importante para o aluno que quer garantir a nota 1.000

Por isso, é fundamental que ele entenda que a proposta de intervenção é composta por 5 elementos

  1. Agente: quem realiza a proposta; 
  1. Ação: do que se trata a proposta 
  1. Modo ou meio: de maneira ou por qual meio será realizada; 
  1. Finalidade ou efeito: qual é o objetivo ou o resultado esperado com a proposta; 
  1. Detalhamento: explicação da proposta, com exemplos práticos. 

Quebra de PáginaCom os pilares da proposta de intervenção em mente, seguem algumas dicas que podem ajudar a elaborá-la de maneira eficaz: 

  • Solucione todos os problemas apontados ao longo do texto. As ideias colocadas precisam ser bem desenvolvidas e, caso um problema apontado não seja resolvido, o candidato será penalizado na pontuação final; 
  • Determine quem serão os grupos sociais responsáveis por protagonizar a proposta, como, por exemplo, órgãos governamentais, ONGs, entidades, etc. Além disso, é importante distribuir a responsabilidade pela ação entre o governo e a sociedade em geral, uma vez que o poder público não deve ser o único responsável pela resolução do problema; 
  • Pontue os resultados previstos e desejados com a aplicação da proposta de intervenção, seja em curto, médio ou longo prazos, demonstrando que as ações propostas são coerentes e que seguem um raciocínio lógico.   

Em que circunstâncias o aluno pode zerar a redação do ENEM? 

Embora a redação do ENEM seja avaliada competência por competência, existem algumas ocasiões que podem levar o candidato a tirar o temido zero, de maneira imediata

São elas: 

• Fuga total ao tema;     

• Desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa;     

• Texto com extensão de até 7 linhas;     

• Cópia integral do texto motivador, referente à proposta (tema);     

• Desenhos, sinais gráficos, números fora do texto, e outras formas propositais de anulação;   

• Porção do texto desalinhado com o tema proposto;     

• Assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local devidamente designado para a assinatura do participante;     

• Texto escrito, predominantemente, em alguma língua estrangeira;   

• Folha de redação em branco, mesmo que a folha de rascunho esteja preenchida.  

Gostou do conteúdo e quer mais dicas sobre a Redação do ENEM? Confira entrevista completa com Larissa Souza, Supervisora de Redação do Colégio Ari de Sá Cavalcante, escola parceira do SAS em Fortaleza (CE) e referência nacional em aprovação no ENEM, abaixo: 

Palavra do(a) professor(a) 

1) Qual seria um dos critérios da redação você considera, de maneira geral, mais difícil para os alunos assimilarem? 

Sem dúvida alguma, a competência 3 é a mais difícil, uma vez que exige várias habilidades do candidato, que vai ter que selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos, em defesa de um ponto de vista. Isso significa que, dependendo do ponto de vista que ele vai defender no texto, ele precisará selecionar e escolher adequadamente os melhores argumentos. A partir daí, ele precisará organizar os argumentos de forma clara e estratégica, relacionando-os entre si, para que ele consiga fazer uma defesa completa do seu ponto de vista. Ele precisa, portanto, construir a linha de compreensão de raciocínio do avaliador, para guiá-lo no entendimento da sua defesa. 

2) Como o nervosismo pode levar à nota zero? 

O candidato nervoso pode cometer alguns deslizes de natureza definitiva. Por exemplo, deixar a redação do ENEM por último, o tempo ser muito curto, e ele não conseguir escrever o mínimo de linhas necessárias (7 linhas): critério que, automaticamente, atribui nota zero ao texto. Nesse sentido, é fundamental que o aluno faça uma boa administração do tempo de prova, a fim de evitar que a redação seja escrita às pressas. 

Uma segunda possibilidade de nota zero, que pode ser causada pelo nervosismo e desatenção, é assinar a folha da redação do ENEM.  

Além disso, o nervosismo pode levar o candidato a fugir do tema da redação, que é outro fator que pode levar à nota zero. 

3) Que principais dicas você poderia dar para os alunos nessa fase pré-ENEM? 

Como já estamos na fase final de preparação para o ENEM, eu sugiro que os alunos aprofundem sua leitura de sites oficiais, de páginas de instituições oficiais, em que eles possam se atualizar sobre leis, sobre movimentos que possam estar acontecendo atualmente, etc. Com isso, eles podem ampliar o repertório, de modo que, no momento da produção dos textos, eles possuam uma bagagem maior e se sintam mais confortáveis para passear, seja lá por qual tema.  

Além disso, o treino, pelo menos uma vez na semana, é fundamental nessa etapa, uma vez que possibilita que o aluno identifique eventuais falhas nas competências, em tempo de serem corrigidas. 

4) E se cair um tema de redação que o aluno não domina, ele ainda tem chances de se sair bem? 

Sim, sem dúvida, desde que ele saiba fazer um bom uso dos textos motivadores, cujo objetivo é justamente trazer uma luz ao candidato, acerca do tema. Lembrando que o aluno não pode copiar o(s) texto(s), mas ele pode se apropriar das informações trazidas nele(s), traduzindo-as com suas próprias palavras e agregando-as ao seu conhecimento de mundo. 

Para ficar por dentro das principais dicas sobre o ENEM, conhecer os temas mais cobrados na prova e muito mais, acesse o portal SAS no ENEM e aproveite.