Atualizado em 6 de janeiro | 2022 por SAS

O Novo Ensino Médio, que já será implementado em 2022, promete uma carga horária maior e estudos dedicados para áreas de interesse profissional de cada aluno. Entender como os componentes curriculares e objetos de conhecimento se adaptam a essa realidade é fundamental para a qualidade desse novo modelo.

Antes de mais nada, é importante saber: o formato do Novo Ensino Médio não altera os componentes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), muito menos os objetos de conhecimento. O que se altera é o formato como eles serão organizados, planejados e apresentados aos alunos. 

Antes de entender como os componentes curriculares da BNCC ficam no Novo Ensino Médio, vamos entender um pouco mais sobre eles?

O que são componentes curriculares na BNCC?

Nas escolas, é muito comum chamarmos os componentes curriculares de disciplinas. História, Artes, Educação Física são matérias acadêmicas que compõem o itinerário curricular da formação básica do Ensino Médio. 

Os componentes curriculares definidos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – Etapa Ensino Médio, válidos ao Novo Ensino Médio, são: 

  • Linguagens e suas Tecnologias
    • Artes
    • Educação Física
    • Língua Inglesa
    • Língua Portuguesa
  • Matemática
    • Matemática
  • Ciências da Natureza
    • Biologia
    • Física
    • Química
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
    • História
    • Geografia
    • Sociologia 
    • Filosofia

Lembramos que a BNCC é um documento que orienta as escolas sobre quais aprendizados são essenciais e devem ser desenvolvidos ao longo das etapas na Educação Básica. Nesse sentido, ela funciona como uma ferramenta que assegura o direito de todas e todos no Brasil à aprendizagem e desenvolvimento.

Importante ressaltar que todas as áreas do conhecimento e componentes curriculares se alinham às competências da BNCC.

Qual a diferença entre disciplina e componente curricular?

Ainda na dúvida sobre como abordar os componentes curriculares BNCC no Novo Ensino Médio? Com o SAS Educação você entende tudo!

Nos componentes curriculares (BNCC), diversas disciplinas são organizadas num processo formativo básico que perpassa as áreas do conhecimento e seus componentes curriculares (como álgebra, em Matemática; história do Brasil em História; etc).

A disciplina curricular pode ser entendida como um conjunto de regras que vão instruir o aprender de determinada área do conhecimento. Podemos chamar Álgebra, Cálculo, Teoria dos Números, etc. de disciplinas ou Unidades Temáticas da Matemática.

A disciplina possibilita entender o componente curricular de modo fragmentado, num método cartesiano de reflexão que apresenta uma visão universalizante da matéria. Já o componente curricular oferece fragmentações da área de conhecimento cujo itinerário curricular é estruturado.

Quais os objetos de conhecimento BNCC?

Os objetos de conhecimento BNCC são o que antes conhecíamos como conteúdos que seriam abordados em sala de aula. Na prática, são os assuntos que serão abordados ao longo de cada componente curricular e são o meio para o desenvolvimento de um conjunto de Habilidades. 

No exemplo seguinte, “Corpo Humano” e “Respeito à Diversidade” são objetos de conhecimento BNCC da Unidade temática “Vida e Evolução” de Ciências. Cada objeto de conhecimento conta com diversas habilidades, como: “reconhecer os órgãos humanos”; nomear e representar partes do corpo humano”, dentre outros.

Pense que cada componente curricular possui competências gerais e específicas que precisam ser desenvolvidas, e que para isso unidades temáticas detalham, em objetos de conhecimentos, os assuntos que precisam ser postos para que as habilidades sejam trabalhadas efetivamente. 

Ainda está confuso? Veja outro exemplo:

Na Unidade temática “História: tempo, espaço e formas de registro”, os objetos de conhecimento são “A questão do tempo, sincronias e diacronias”, “as origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos de sedentarização” e “formas de registros da história e a da produção do conhecimento histórico”.

As unidades, objetos do conhecimento e habilidades guiam as práticas pedagógicas. Entender como trabalhar essas competências nos componentes curriculares BNCC é a chave para um ensino de qualidade.

Como os componentes curriculares BNCC ficam com o Novo Ensino Médio?

Com o Novo Ensino Médio todos os componentes curriculares BNCC se mantêm, mas só Português e Matemática continuam obrigatórios nos três anos.

No Novo Ensino Médio, são cinco itinerários possíveis: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Formação Técnica e Profissional.

Após concluir a carga obrigatória do itinerário de formação básica, cada estudante pode escolher um itinerário formativo, de acordo com seus interesses e necessidades pessoais e as opções oferecidas em seu município.

A carga horária que antes era de 2.400 horas de aula, agora vai para 3.000 horas – totalizando 600 horas a mais. E isso muda muito na prática. 

A distribuição da carga horária funcionará assim: 1.800 horas destinada para o itinerário de formação básica e 1.200 horas para o itinerário formativo.

Nessas 1.800 horas, todas as competências e habilidades das 4 áreas do conhecimento serão contempladas e nas 1.200 horas, o aluno escolhe diferentes itinerários com focos nas áreas de conhecimento, interdisciplinar e/ou técnica profissional de melhor afinidade.  

Por mais que o Itinerário Curricular Básico deva trabalhar todos os componentes curriculares BNCC, somente português e matemática permanecem nos três anos enquanto disciplinas obrigatórias.

Os outros componentes curriculares serão distribuídos de acordo com as orientações de cada Estado. Uma proposta interessante é a possibilidade dos alunos integrarem, em sua trajetória acadêmica, itinerários em outras escolas ou em parceria.

BNCC e ensino híbrido combinam? 

BNCC no Novo Ensino Médio e o ensino híbrido combinam? A resposta é: sim, e bastante!  

O ensino híbrido pode ser uma boa solução para a escola que está se adaptando ao Novo Ensino Médio, visto que os itinerários formativos podem ser oferecidos em formatos diversos.

Conforme estabelecido na Resolução CNE/CEB 3-2018, as atividades curriculares à distância poderão ocupar 20% da carga horária total, podendo ser expandida até 30% no ensino noturno.

A partir disso, os planejamentos pedagógicos podem incluir atividades à distância, fora da sala de aula, para dinamizar as aulas.

Isso pode ser utilizado de forma estratégica para que o ensino híbrido seja parte da sua  realidade escolar. Além de oportunizar aulas em casa para alunos, é possível que elas sirvam a itinerários que trabalhem as Tecnologias de Informação e Comunicação  (TIC’s).

O SAS Plataforma de Educação já resolveu!

O SAS  pode te ajudar nesse processo de adaptação ao Novo Ensino Médio. 

Nossos materiais didáticos são construídos de forma estratégica e qualificada para atender as demandas que a BNCC coloca à gestão escolar. Além de trabalhar os componentes curriculares BNCC básicos de forma excelente, também oferece recursos para otimizar a realidade escolar com habilidades e objetos de conhecimento BNCC.

Os materiais didáticos e as outras soluções do SAS, fomentam o protagonismo e interesse nos estudos, fatores importantes para o Novo Ensino Médio e o ensino híbrido.

A gamificação e propostas de tecnologias educacionais são boas alternativas para diversificar as possibilidades de execução dos itinerários curriculares. Assim como os simulados e sistemas de avaliações podem otimizar e potencializar a implementação desse novo modelo de ensino. 

Quer ajuda para fazer do Novo Ensino Médio um sucesso para sua escola? Converse com um dos nossos consultores clicando no banner abaixo.