Atualizado em 12 de julho | 2022 por SAS

Instituições de ensino são ambientes sociais multifacetados, onde a criança aprende a interagir com pessoas diferentes e constrói valores que vão guiá-la até a fase adulta. Porém, para que ela possa aproveitar ao máximo esse processo, os gestores precisam se comprometer com a questão da diversidade na escola.

É a partir do conceito de diversidade que o jovem aprende a respeitar as diferenças, conviver em harmonia e valorizar mais a si mesmo sem desmerecer o próximo. Enfim, desenvolve habilidades para se tornar um cidadão capaz de conviver melhor em sociedade. 

Entretanto, não é tão simples colocar a questão da diversidade na escola em prática. Afinal, isso exige um esforço de toda a comunidade escolar, a começar pelos gestores. 

No texto de hoje, vamos conversar um pouco mais a respeito desse tema e refletir sobre o papel da gestão dentro desse cenário. Acompanhe!

O que é diversidade no ambiente escolar?

Promover a diversidade na escola garante um ambiente seguro onde os alunos podem se expressar com segurança. 

A diversidade na escola está relacionada à inclusão de todos os alunos nas atividades educativas, tendo em mente a boa convivência e o respeito às diferentes formas de existir no mundo

Ou seja, é interagir de maneira harmônica com pessoas de variados gêneros, religião, classe social, cor e etc.

O conceito de diversidade é de extrema importância para o convívio social, pois está ligado à democracia, cultura, representatividade, tolerância e liberdade. 

Aprender a lidar com o que diferente é o primeiro passo para evitar problemas como bullying, discriminação e agressões físicas

Sendo assim, trabalhar a diversidade na escola é uma necessidade. Tanto que o Ministério da Educação (MEC) incluiu o tema dentro dos Parâmetros Curriculares Nacionais e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Na BNCC, a diversidade aparece dentro da competência geral de número nove (empatia e cooperação) como um ponto a ser trabalhado com os estudantes ao longo de toda a educação básica. 

Na redação do texto da Base Nacional Curricular, é possível perceber a relevância dada ao assunto: 

“Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, suas identidades, suas culturas e suas potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.”

Dessa maneira, ao desenvolver a diversidade na escola, gestores, professores e alunos saem ganhando. Afinal, cria-se um ambiente harmônico e de aprendizagem mútua.

Como trabalhar a questão da diversidade na escola?

Trabalhar a diversidade na escola ajuda a controlar os casos de bullying e violência na escola. 

Nós sabemos que nem sempre é fácil para um gestor escolar promover um espaço inclusivo, onde a diversidade seja valorizada por todos. 

Todavia, adotando as práticas pedagógicas certas, você consegue ter cada vez mais resultados positivos na inserção da diversidade na escola.   

Trabalhe a questão da diversidade de modo contínuo  

Conviver e lidar com as diferenças faz parte do cotidiano das pessoas. Então, na hora de desenvolver estratégias sobre o tema, não faça isso de forma pontual. 

Diversidade é algo que precisa ser debatido e internalizado pelos indivíduos. Do contrário, situações de preconceito continuarão a ocorrer, mesmo que de maneira não tão evidente. 

Sendo assim, planeje ações de diversidade na escola que se integrem à rotina escolar e trabalhe cada uma delas de forma contínua.

O Projeto Político Pedagógico (PPP) precisa ter a diversidade como base

Uma das melhores maneiras de lidar com a diversidade na escola diariamente é integrando-a ao PPP da instituição. 

Dessa maneira, você consegue definir metas institucionais e relacioná-las com os valores de diversidade nos quais a escola acredita. Além disso, é possível definir as ações que serão realizadas ao longo do ano para atingir tais metas. 

A partir daí, toda a comunidade escolar, dos professores até os pais dos alunos, consegue visualizar de forma clara o posicionamento da instituição no que se refere ao tema. 

Crie um ambiente que acolha as diferenças 

Tendo o PPP como guia, seu papel enquanto gestor é tirar as ideias acerca da diversidade na escola do âmbito teórico e colocar as ações em prática. Para isso, é preciso promover o engajamento das pessoas. 

O objetivo é criar um ambiente no qual os alunos possam expressar suas emoções, os professores sintam-se valorizados e os conflitos sejam resolvidos com base no diálogo. 

De nada adianta, por exemplo, punir um estudante que teve uma atitude preconceituosa sem antes debater o que desencadeou tal comportamento. E mais, sem trabalhar a compreensão da pessoa sobre o assunto para que o problema não volte a se repetir. 

Promova palestras e rodas de conversa

Uma excelente maneira de combater questões de preconceito e discriminação e inserir a diversidade na escola é por meio de palestras

Você pode chamar palestrantes para conversar sobre o tema com os estudantes e até mesmo com professores e colaboradores. Promova também apresentações específicas sobre diversidade de gênero, cultural, étnica e etc. 

Além de tudo isso, sempre realize rodas de diálogo entre os alunos e também com os profissionais que atuam na escola. Essa é uma maneira de conversar sobre diversidade de modo mais intimista. 

Neste caso, é possível usar como base personagens de livros ou filmes e, a partir daí, levantar questionamentos sobre racismo, feminismo, xenofobia, tolerância, identidade de gênero, entre outros temas relacionados. 

Desenvolva projetos ou eventos que fortaleçam a autoestima dos estudantes

Quando a escola promove a diversidade, ela transmite a ideia de que cada pessoa é importante da sua própria maneira. Isso gera um sentimento de acolhimento, auto aceitação e respeito às diferenças individuais. 

Como consequência, todos que estão naquele ambiente tendem a ter a autoestima fortalecida. E isso gera mais respeito ao próximo, diminuindo a discriminação e transformando-se em um ciclo de tolerância e harmonia. 

Para facilitar esse processo, é interessante criar projetos acadêmicos que levantem o tema da aceitação e da inclusão de modo mais específico

Também vale a pena promover eventos que integrem toda a comunidade. Você pode utilizar datas importantes como um guia para programar as celebrações. Bons exemplos são:

  • Dia Mundial de Conscientização do Autismo: 2 de abril;
  • Dia Mundial da Síndrome de Down: 21 de março;
  • Dia da Consciência Negra: 20 de novembro;
  • Dia da Diversidade: 21 de maio. 

Entretanto, lembre-se que as ações voltadas para a diversidade devem ser constantes e não apenas em momentos específicos. As datas que citamos devem ser usadas como uma oportunidade a mais para promover reflexões entre os estudantes e ajudá-los a valorizar as diferenças.   

Existem diversas formas de inserir questões relacionadas à diversidade na escola, você pode escolher a que mais combina com a sua instituição.

Invista na tecnologia 

A tecnologia permite que as pessoas tenham acesso a diversos conteúdos relevantes e ainda se divirtam enquanto aprendem. Afinal, hoje é possível construir conhecimento por meio de jogos, criação de vídeo, desenvolvimento de programas e interações com indivíduos de todo o mundo. 

Então, aproveite essas facilidades para trabalhar o conceito de diversidade na escola onde atua. Use ferramentas tecnológicas como um meio de engajar os estudantes em projetos relacionados ao assunto e também para conectá-los com pessoas de diferentes culturas, etnias, gêneros e com experiências diversas. 

Trabalhe com materiais didáticos que tenham foco na diversidade

Os livros didáticos servem de guia para o trabalho do professor e são itens com os quais os estudantes têm contato diário. Portanto, escolha obras que abordem a diversidade e não reproduzam estigmas nem situações de discriminação. 

Isso é importante, pois ajuda a criança e o adolescente a refletir sobre o respeito ao diferente. 

Ademais, quando o jovem vê nos livros pessoas com características variadas (etnia, classe social, deficiência física ou mental, religião etc.) isso tem dois impactos positivos:

  • contribui para o processo de identificação, já que existem vários indivíduos nos quais ele pode se reconhecer;
  • é uma maneira de apresentar outras realidades para além daquela na qual o estudantes está inserido. 

Aposte na arte

A arte é uma ótima maneira de trabalhar com o estudante questões ligadas à diversidade. 

Então, os professores podem pegar filmes e músicas para debater, programar a ida a um teatro ou excursões a museus. O objetivo é apresentar obras que falem sobre discriminação, respeito, liberdade, individualidade e outros assuntos relacionados.

Na sala de aula, também é possível apresentar artistas que sofreram preconceito da sociedade por não se encaixarem no padrão da época. A partir daí, o professor pode trabalhar a biografia dessas pessoas junto à turma. 

Outra possibilidade é os próprios alunos criarem um projeto artístico expressando alguma situação de acolhimento ou discriminação que sofreram ao longo da vida. 

Busque ajuda quando necessário 

Caso tenha dificuldades em implementar essas mudanças na escola, procure ajuda externa. Algo que pode ser muito útil é um serviço de consultoria. 

O SAS Plataforma de Educação, por exemplo, possui consultores experientes e prontos para auxiliar professores e gestores a trabalhar a questão da diversidade (entre outros assuntos pedagógicos e administrativos) dentro da instituição.

A relação entre práticas de diversidade e retenção de alunos

Além de garantir segurança e respeito entre os alunos, refletindo sobre diversidade na escola você garante para a instituição uma posição de destaque. 

Assim como captar novos alunos é importante, todo gestor também precisa trabalhar a retenção de alunos que já estudam na escola. Temos certeza que isso é uma realidade para você. Mas, afinal, o que essa questão tem a ver com diversidade? 

Como mencionamos anteriormente, uma escola que respeita as diferenças faz com que crianças e adolescentes sintam-se acolhidos e pertencentes ao ambiente. Isso tem impacto direto no interesse desses estudantes em permanecer na escola ao longo do tempo.

Além do mais, quando um colégio valoriza a diversidade e tem ações completas em torno de tal questão, é natural que ele se destaque positivamente no mercado. Isso é um fator que pesa na decisão dos pais dos alunos e contribui para que eles mantenham os filhos no local. 

Bem, esperamos que este texto tenha sanado suas principais dúvidas sobre diversidade na escola. Como deu para perceber, esse é um assunto necessário para a sociedade e ainda ajuda a instituição a aumentar a taxa de retenção de alunos. 

Lembre-se de contar com a parceria do SAS Plataforma de Educação na hora de colocar o tema em prática dentro da escola onde atua. 

Afinal, oferecemos um serviço de consultoria completo, programas de educação continuada para professores, materiais didáticos que colocam o tema da diversidade em foco e ferramentas tecnológicas voltadas para o setor pedagógico e administrativo. 

Entre em contato com um de nossos consultores e informe-se!