Atualizado em 19 de julho | 2022 por SAS

Você já ouviu falar sobre a Pedagogia da Escuta? Sabe como colocá-la em prática? Neste conteúdo exclusivo vamos conhecer um pouco melhor essa linha pedagógica criada na Itália por Loris Malaguzzi.

A Pedagogia da Escuta coloca o aluno como protagonista do processo educacional e trabalha a empatia e a atenção plena da equipe docente. Quando aplicada corretamente pela gestão, oferece diversos benefícios para o ensino e a aprendizagem, bem como para o desenvolvimento das crianças.

Diante disto, como gestor, é preciso ficar atento a tal prática caso queira se manter atualizado sobre as novas demandas educacionais. Afinal, ações voltadas para a autonomia do estudante são cada vez mais debatidas dentro da sociedade e ganham espaço frente às metodologias tradicionais.

Dito isto, continue com a leitura dos próximos tópicos. Aproveite!

O que é a Pedagogia da Escuta?

A Pedagogia da Escuta é uma abordagem educacional que valoriza a livre expressão da criança. Aqui o papel do professor é ouvir com atenção e acolher o aluno em sua pluralidade.

A partir disso, é construído o processo de ensino e aprendizagem, sempre levando em conta os interesses e as experiências vivenciadas por cada criança.

Tal metodologia teve origem na Itália, em específico na cidade de Reggio Emilia, situada ao norte do país. No local, logo depois da Segunda Guerra Mundial, a população se reuniu para construir uma escola. Todos ajudaram, em um exemplo claro de solidariedade e colaboração.

Nesta mesma época, o jovem Loris Malaguzzi, professor de um município vizinho, foi visitar Reggio Emilia e ficou fascinado pela determinação dos moradores. Ao se envolver com as práticas educacionais do local, Malaguzzi acabou mudando-se para a cidade.

Com o tempo, ele notou que muitas crianças tinham dificuldades para aprender italiano e utilizavam dialetos locais. Então, convocou uma reunião com pais e professores para decidirem o que podia ser feito.

Depois do encontro, Malaguzzi percebeu que a melhor forma de trabalhar a aprendizagem infantil é ouvindo as próprias crianças.  A partir de então, criou uma nova experiência educativa com foco no protagonismo do aluno, na criação coletiva e na valorização das experiências cotidianas.

Hoje, as escolas de Reggio Emilia são referência mundial em educação. As instituições, inclusive, recebem profissionais da área educacional de diversos países que vão até o local fazer pesquisas.

O que a prática envolve?

A Pedagogia da Escuta, ou Malaguzziana (como também é conhecida), está pautada em quatro eixos principais:

  • documentação pedagógica;
  • processo de pesquisa protagonizado pela criança;
  • arte;
  • criatividade.

O objetivo de todo o processo é dar voz às crianças e ajudá-las a se reconhecerem como sujeitos e protagonistas. Para que isso ocorra, o ato da escuta é o fator chave.

E aqui falamos de escuta plena, ou seja, pautada na observação da linguagem verbal e não verbal, na empatia e na curiosidade do adulto em, de fato, querer entender a criança. Tudo isso sem julgamentos.

Sendo assim, a escola precisa proporcionar um ambiente acolhedor para o aluno, onde ele se sinta seguro para expressar suas ideias e emoções. Este é um cenário que exige comprometimento de todos os colaboradores, do gestor ao porteiro.

Cada agente da instituição de ensino precisa ter sensibilidade para respeitar o tempo da criança e entender que ali todos são aprendizes.

Orientação do corpo docente

É importante preparar seu corpo docente, pois são eles que mantém contato direto com todos os estudantes.

Mesmo exigindo o engajamento de todos na escola, os professores seguem na linha de frente na hora de colocar em prática as ações da Pedagogia da Escuta. Afinal, são eles que mantêm contato constante e direto com as crianças.

Portanto, você precisa investir na qualificação do corpo docente, e uma ótima maneira de fazer isso é por meio da formação continuada. Assim, os profissionais conseguem ter acesso às novidades da área da educação e atualizar seus conhecimentos.

E, quando falamos em metodologias participativas, como as que envolvem a Pedagogia da Escuta, a reciclagem de informações é ainda mais importante. Isso porque o formato majoritariamente empregado nas escolas atuais ainda é o tradicional. Ou seja, o professor ensina, e o aluno aprende.

Postura do docente na Pedagogia da Escuta

Com a estratégia de Loris Malaguzzi, a aprendizagem é construída em conjunto entre aluno e professor. Para tal, o docente deve reconhecer que a criança é um indivíduo multidimensional e completo em si mesmo. Isso significa valorizar suas experiências, jeito de ver o mundo e sentimentos.

Assim, ao se deparar com a irritação, o medo, o choro ou a curiosidade de uma criança, o adulto precisa validar tal expressão. Em suma, não agir com desdém ou dizer que é besteira, não ignorar e nem buscar respostas prontas.

Uma escuta real é baseada na conexão com o outro. Dessa maneira, o professor  pode:

Benefícios dessa prática

  • fazer perguntas para a criança, de modo a entender melhor seu relato;
  • dedicar tempo ao processo;
  • reconhecer o que a conversa está provocando em si mesmo;
  • ajudar a criança a entender o que ela está sentindo;
  • ajudar a criança a lidar com uma situação de maneira construtiva, sempre levando em conta o jeito de ser de cada indivíduo;
  • ouvir com todo o corpo e não apenas com os ouvidos.

Agora você já sabe o que é a Pedagogia da Escuta. Então, chegou o momento de entender quais são os benefícios práticos que ela oferece às escolas. Para isto, continue com a leitura deste artigo e tenha acesso à seleção que separamos com cinco grandes vantagens.  

A criança como ser competente

A partir do momento em que a criança consegue se expressar e percebe que o que ela diz é levado em consideração, ela se reconhece enquanto sujeito. Isso proporciona autonomia, mesmo que dentro dos limites de cada faixa etária.

O importante aqui é incentivar o aluno a ser um agente ativo do seu desenvolvimento e não apenas um mero reprodutor de ideias, seguindo o que outras pessoas dizem.

Aumenta sua capacidade de análise

Toda criança analisa o que ocorre a sua volta e interpreta os acontecimentos do seu próprio jeito. Sendo assim, a escola deve dar espaço para que ela converse sobre diversas situações com o professor ou seus colegas.

Tal prática ajuda o aluno a desenvolver, desde cedo, sua capacidade de análise, estimulando-o a buscar soluções para problemas cotidianos. Tudo isto com o apoio do professor, que está lá para fornecer orientação.

Como consequência, o processo de aprendizagem é mais efetivo, bem como todo o desenvolvimento dessa criança enquanto cidadão crítico.

Auxilia na compreensão dos sentimentos

As crianças, principalmente as que estão na Educação Infantil, estão descobrindo o mundo. E, nesse processo, elas precisam lidar com as próprias emoções.

Medo, raiva, insegurança, saudade, ansiedade, alegria, frustração: tudo isso permeia o cotidiano infantil. A grande questão é que, ao lidar com algo negativo, os pequenos tendem a chorar, agir com agressividade ou mesmo tentar se isolar. Afinal, estas são reações instintivas.

Então, a escola deve ser um espaço tranquilizador e de acolhimento, onde a criança possa se expressar e saber que terá atenção. A função dos agentes educacionais neste caso é ouvir e orientar, auxiliando cada aluno a entender o que está sentindo e, assim, lidar melhor com as sensações.  

Com o tempo, os pequenos passam a desenvolver autoconhecimento e autocontrole. Habilidades importantes para a escola e para a vida.

Ensina a ouvir e ser ouvido

A escola tem um papel fundamental no desenvolvimento socioemocional das crianças e adolescentes.

Outro ponto positivo da Pedagogia da Escuta é que ela ajuda no processo de comunicação da criança.

Os pequenos percebem que, sempre que precisam se expressar, existe alguém disposto a ouvi-los com atenção. Assim, passam a valorizar este tipo de atitude e, consequentemente, são estimulados a ouvir outras pessoas também, sejam adultos ou crianças

Isto gera uma ação cíclica muito importante para a construção de uma comunicação eficaz.

Ajuda na solução de conflitos

A solução de conflitos pode ser encarada como uma consequência do benefício apresentado no tópico anterior. Afinal, quanto mais a criança entende a importância de ouvir e ser ouvida, mais ela vai valorizar o diálogo e distanciar-se do egocentrismo.

Assim, na hora de resolver algum conflito, terá maior facilidade para se expressar e para ouvir os argumentos do outro. Isso ajuda no desenvolvimento de competências sociais, melhorando a convivência em grupo.

A Pedagogia da Escuta na sua escola

Diante de tudo o que apresentamos ao longo do texto, chegou o momento de colocar a Pedagogia da Escuta em prática na sua escola. Algumas formas de fazer isso incluem:

  • registrar como são estabelecidas as relações entre as crianças, incluindo a forma como brincam;
  • utilizar os registros feitos para elaborar planos de aula dinâmicos e participativos;
  • organizar a sala de aula e outros ambientes da escola para facilitar a autonomia e a locomoção dos pequenos, evitando assim o uso de frases repreensivas, como “não suba ali”, “não mexa nisso” etc.
  • oferecer materiais nas aulas que estimulem o pensar e deixar que explorem esses itens no seu próprio ritmo;
  • propor atividades que estabeleçam conexão entre as crianças, trabalhando questões como respeito, diversidade e liberdade;
  • incentivar o surgimento de perguntas que levantem a reflexão sobre experiências vividas pelos pequenos.

Enquanto gestor, é preciso trabalhar com o corpo docente cada um dos pontos citados e estar atento a novidades relacionadas à práticas pedagógicas. Isto é essencial para uma boa gestão.

Lembre-se também de oferecer formação continuada para os professores para obter os melhores resultados.

Caso queira ajuda especializada, você pode contar com os serviços de consultoria aqui do SAS Plataforma de Educação. Temos profissionais altamente capacitados para ajudar no processo de gestão escolar, prática educacional, divulgação e marketing.

Além disso, sempre produzimos conteúdos exclusivos para ajudar gestores e professores. Aproveite e confira no blog a aba práticas pedagógicas. Nela você tem acesso a vários posts com informações importantes para sua escola.