Atualizado em novembro | 2020 por SAS

O Novo Ensino Médio chegou com o objetivo de ajudar as escolas públicas e particulares a prepararem melhor os alunos para a vida e mercado de trabalho. Neste artigo, você pode saber mais detalhadamente sobre essa mudança. 

Aqui, você vai conhecer os desafios e benefícios para a implementação do Novo Ensino Médio, além de conferir dicas que podem ajudar sua escola a se adaptar às mudanças! Boa leitura!

O que é o Novo Ensino Médio 2020?

O Novo Ensino Médio é uma reforma na grade curricular oferecida da 1ª à 3ª série, que foi instituída pela Lei 13.415 / 2017. O texto, que passou por 567 emendas, trouxe alterações na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e estabeleceu mudanças na estrutura de ensino brasileira.

Até o momento, o Estado de São Paulo é o primeiro a anunciar as mudanças para o Novo Ensino Médio. Nesse sentido, a partir de 2021, o currículo das escolas paulistas já devem começar a implementar as adaptações propostas.  

Benefícios e desafios do Novo Ensino Médio

O Novo Ensino Médio poderá ser bem implementado por escolas que seguirem as mudanças, respeitando seus alunos e corpo docente!

O chamado Novo Ensino Médio, como ficou conhecida na sociedade essa reforma educacional, foi alvo de muitos debates e divergências antes de ser aprovado

Alguns especialistas defendem, por exemplo, que as escolas terão dificuldades para implementá-lo, devido ao desafios de preparar professores e pelas diferenças socioeconômicas em algumas regiões do país e entre escolas públicas e particulares. 

Por outro lado, o Novo Ensino Médio promete melhorar a performance dos estudantes e trazer mais valorização para os professores.

Acompanhe alguns dos principais benefícios e desafios:

Benefícios 

Aumento do rendimento do aluno

Os estudantes terão oportunidade estudar disciplinas com as quais possuem mais afinidade, o que pode contribuir para a diminuição da evasão escolar. Os novos currículos também podem incentivá-los a descobrirem novas aptidões. 

Segue o modelo dos países desenvolvidos

Alguns países desenvolvidos, como Estados Unidos, Japão e Finlândia, utilizam a educação integral com qualidade e demonstram a eficácia deste modelo, por meio dos resultados obtidos pelos alunos em testes avaliativos internacionais, por exemplo. 

Contribui para criar identidade e autonomia

Alguns educadores defendem que a educação integral ajuda os estudantes a desenvolverem senso de urgência e autonomia para lidar com diversas atividades, além de favorecer o desenvolvimento de habilidades socioemocionais com o aumento do tempo de convivência com os colegas e professores.  

Porém, é importante entender que há uma possível confusão quando o assunto é educação integral, pois existem escolas em tempo integral e a educação integral. 

No primeiro caso, remete-se ao tempo em que os alunos passam na escola, com um currículo ampliado e aulas diferenciadas, já a educação integral é um conceito que defende o desenvolvimento dos sujeitos para além de sua dimensão intelectual. No qual considera o aperfeiçoamento de aspectos físico, social, emocional e cultural dos indivíduos.

Por isso, na educação integral, a aprendizagem não se dá apenas na sala de aula. Ela acontece nos diferentes espaços nos quais a criança pode ocupar e por meio de experiências e linguagens diversas.

Desafios

Replanejamento financeiro

É necessário ressaltar que o modelo de educação em tempo integral precisará de um replanejamento financeiro proposicional às mudanças. O aumento da carga horária das aulas pode elevar os custos com professores, materiais e contas de água e energia, por exemplo.

Disposição para atividades extracurriculares

Mais dedicação aos estudos pode acarretar menos tempo para os alunos se dedicarem a atividades extracurriculares, ou seja, atividades que não sejam as escolares, possuindo um menor espaço de tempo em suas agendas. 

Sobrecarga do aluno

A expansão da carga horária e a diminuição do currículo tradicional pode causar estresse em alguns alunos, seja por uma não adaptação ao aumento de horas em sala de aula ou pelo desinteresse ao longo do tempo no itinerário escolhido. 

No entanto, esse cansaço pode ser revertido através de eventos ou atividades que explorem outras questões, para além das disciplinas ou vestibulares.

Maior predisposição psicológica

Uma escola em tempo integral exige que toda comunidade escolar se adapte ao seu ritmo. Isso exige mudança de mentalidade da parte de professores, alunos e pais. As exigências são diferentes e o nível de comprometimento dos estudantes precisa ser maior para que acompanhem as aulas. 

5 dicas para enfrentar os desafios do Novo Ensino Médio!

O Novo Ensino Médio pode trazer alguns desafios que serão importantes para o desenvolvimento completo dos alunos.

Abaixo, listamos algumas dicas que podem colaborar com a adaptação ao Novo Ensino Médio.

Organize um cronograma

É recomendável montar um calendário com as datas limites de implementação do Novo Ensino Médio, para dar tempo de todos os preparativos e ir em busca dos recursos e conhecimentos para se adaptar à nova realidade.

Dialogue com a equipe pedagógica 

É interessante que professores e gestores definam, junto com toda equipe pedagógica,  um planejamento estratégico para saber, por exemplo, quais itinerários formativos serão oferecidos, quais atendem à realidade da escola e quais os limites a escola e os professores possuem na implementação do Novo Ensino Médio.

Não é necessário realizar essas implementações para 2021, pois esse será o momento para que as escolas se planejem e consigam estabelecer caminhos efetivos para a aplicação em 2022, que é o prazo final, no qual as adequações devem estar prontas para o início do ano letivo.

Aproprie-se de novos materiais didáticos

Como dissemos anteriormente, o novo Ensino Médio requer mudança de mentalidade,  isso passa também pela reformulação dos recursos pedagógicos e dos materiais didáticos que devem atender aos itinerários formativos;

Busque capacitação

É indicado buscar formação e novos conhecimentos sobre a mudança da grade curricular por meio de formações na própria escola, com a troca de experiências com outros professores, diálogo com gestores e pesquisas na internet sobre o assunto. 

Mantenha diálogo com pais e alunos

É natural que estudantes e famílias tenham dúvidas no dia a dia sobre como vai funcionar o Novo Ensino Médio. Prepara-se para responder eventuais questionamentos, para manter a relação de confiança e credibilidade da escola com as famílias.

Perguntas frequentes 

Confira as principais dúvidas e respostas sobre a implantação do Novo Ensino Médio, de acordo com o Ministério da Educação

  • O que é o Novo Ensino Médio?

Novo Ensino Médio diz respeito às alterações que a  Lei nº 13.415/2017 fez  na LDB (Lei das diretrizes e bases da educação). De acordo com o texto do Novo Ensino Médio, a carga horária, que estava regulamentada em 800 horas anuais, deve ser ampliada progressivamente para 1,4 mil horas anuais. O  Novo Ensino Médio deve seguir os parâmetros da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) .

  • O que é a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)?

O BNCC é um conjunto de orientações que deverá nortear a construção de das  escolas públicas e particulares do Brasil. 

  • O que são os itinerário formativos?

Esses itinerários são o conjunto de disciplinas e atividades que os estudantes poderão escolher estudar. Eles estão divididos da seguinte forma: Linguagens e suas tecnologias; Matemática e suas tecnologias; Ciências da Natureza e suas tecnologias; Ciências Humanas e sociais aplicadas e Formação técnica e profissional.

  • Quais serão os benefícios para os estudantes com a nova organização curricular?

A ideia é fortalecer o protagonismo dos jovens, ajudá-los a desenvolver as suas habilidades por meio do aprofundamento dos conteúdos que eles têm mais afinidade, além de prepará-los para o mercado de trabalho com a oferta de cursos técnicos. 

  • Os estudantes serão orientados para a escolha dos itinerários formativos?

Esse tema será trabalhado por meio do Projeto de Vida dos estudantes, citado pela BNCC e que deverá ser desenvolvido pelas escolas com a criação de espaços de diálogos. 

  • Como será a formação profissional e técnica do estudante?

Ela não será obrigatória, mas uma opção para o aluno. Ele terá a oportunidade de escolher  uma formação profissional dentro da carga horária do ensino médio regular. 

  • O Novo Ensino Médio exclui disciplinas dos currículos?

De acordo com o MEC, não. A proposta da BNCC aprovada contempla conhecimentos de todos os componentes curriculares.

  • Como ficará a oferta de educação física, arte, sociologia e filosofia?

Segundo o MEC, a LDB inclui a obrigatoriedade destas disciplinas durante o Ensino Médio.  

  • Como ficará a oferta de  língua portuguesa e matemática?

As disciplinas de língua portuguesa, inglês e matemática são obrigatórias. As restantes serão definidas pelas secretarias de educação de cada estado e pelas escolas.

  •  Por que a língua inglesa foi escolhida como obrigatória?

Antes da reforma, a LDB não trazia a língua inglesa como estudo obrigatório. Porém, a Lei nº 13.415/2017 trouxe essas obrigatoriedade no Ensino Médio.   

  • Profissionais com notório saber poderão atuar como docentes no itinerário de formação profissional e técnica?

A LDB permite a atuação dos profissionais especialistas em suas área de atuação, para atender a formação técnica e profissional dos sistemas de ensino. 

  • Como ficará o ENEM com a implementação da nova estrutura do Ensino Médio?

A legislação do Novo Ensino Médio não trata do Enem. Segundo o MEC, a prova do ENEM será adequada aos objetivos da BNCC.

  • Como será a formação de professores?

O MEC menciona que a formação de professores segue o disposto na LDB, que exige curso de licenciatura plena para a educação infantil e nos cinco primeiros anos do ensino fundamental, e a formação em nível médio, na modalidade normal. 

  • Quando será ofertado o novo currículo nas escolas de ensino médio?

A ideia é que as mudanças comecem a ocorrer a partir de 2021 e  se concretizem a até o final de 2022. 

  • Como serão implementadas as escolas em tempo integral?

A Lei nº 13.415/2017 instituiu a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, e estabelece  o período de 10 anos para repasse de recursos às secretarias de educação. 

Como o SAS pode ajudar sua escola?

O SAS oferece diversas soluções educacionais com tecnologia integrada, que potencializam a aprendizagem dos alunos e que podem colaborar no processo de implementação do Novo Ensino Médio. Os conteúdos do SAS estão alinhados às necessidades e inovações tecnológicas na educação de alunos da Educação  Infantil, Fundamental e, também, do Ensino Médio.  

Quer saber como o SAS pode ajudar sua escola a se adequar ao Novo Ensino Médio? Clique aqui e fale com o nosso time de consultores.