Atualizado em 28 de junho | 2021 por SAS

Todo jogador esconde grandes estratégias para vencer o jogo. Pensando nisso, nós preparamos mais uma correção comentada, para que você entenda melhor a estrutura do texto da redação do Enem e garanta a nota 1000!  

Depois de um ano diferente como 2020, está chegando a hora de uma das provas mais esperadas pelos alunos da 3ª série do Ensino Médio: o Enem. E, para ajudar os candidatos na aprovação, professores indicam exercitar e analisar as competências da redação do Enem de perto, entendendo, na prática, como construir um texto coerente e dentro dos critérios necessários para garantir a nota 1000. 

Nessa reta final, todos os esforços são válidos e, conquistar uma boa nota na redação do Enem, pode ser a chave para o candidato passar de fase e ingressar na universidade dos seus sonhos.  

Com o intuito de ajudar os alunos a vencerem este desafio, nós preparamos o Pratique Redação! do SAS no Enem, uma série na qual vamos apresentar, além de sugestões de proposta e indicações de repertórios  (culturais, legislativos, informativos, etc.), correções comentadas de redações do ENEM, para você praticar sua escrita e ficar por dentro das habilidades argumentativas e conhecimentos de mundo de alunos que atingiram ou chegaram próximos à nota 1000. Vamos nessa?    

Caneta à mão, jogador(a)!    

CORREÇÃO COMENTADA DE REDAÇÃO DO ENEM 

Os riscos do uso abusivo de antibióticos 

Com a descoberta da penicilina, substância produzida por fungos e capaz de matar bactérias, tornou-se possível a produção e a utilização de antibióticos para fins terapêuticos. Esses medicamentos revolucionaram a Medicina no século XX e são fundamentais para a cura de inúmeras doenças, mas, ultimamente, têm sido usados de forma abusiva, o que traz sérios riscos aos seres humanos. Por isso, tal realidade maléfica requer mais atenção. 

Com a descoberta da penicilina, substância produzida por fungos e capaz de matar bactérias, tornou-se possível a produção e a utilização de antibióticos para fins terapêuticos. Esses medicamentos revolucionaram a Medicina no século XX e são fundamentais para a cura de inúmeras doenças, mas, ultimamente, têm sido usados de forma abusiva, o que traz sérios riscos aos seres humanos. Por isso, tal realidade maléfica requer mais atenção. 

No entanto, tais medidas não têm sido suficientes, devido a uma forte cultura de automedicação, perpetuada pelo desconhecimento quanto à gravidade do uso excessivo de antibióticos e pela necessidade de uma solução rápida para o alívio de dores e sintomas, ainda que os efeitos colaterais possam trazer consequências mais graves. Além disso, há a comercialização indevida desses medicamentos. No Brasil, por exemplo, mesmo com a existência de uma lei que diz que os antibióticos só podem ser vendidos mediante apresentação da receita, ainda há vendas irregulares dessas substâncias, em razão da fiscalização insuficiente nos estabelecimentos farmacêuticos. 

Portanto, é necessário que os governos e os órgãos de saúde informem a população sobre a gravidade do mau uso dos antibióticos, por meio de campanhas nas redes sociais e televisivas, com vídeos sensibilizadores e avisos de profissionais da área, a fim de desconstruir a cultura da automedicação. Outrossim, é de extrema importância a fiscalização da venda de tais medicamentos, mediante visitas de fiscais a farmácias para controlar o uso abusivo dessas substâncias. Dessa forma, tal problemática pode ser amenizada. 

COMENTÁRIOS 

Tema: O recorte temático aborda, de forma abrangente, o uso de antibióticos, colocando em questão a forma abusiva como tem sido feita a utilização desses fármacos e os riscos advindos dela. 

1ª Competência: O texto demonstra domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa, além de evidenciar períodos muito bem construídos, apresentando uma excelente construção sintática, o que contribui para a fluidez da leitura e a compreensão das ideias presentes nele. 

2ª Competência: A autora do texto comprova que compreendeu bem a proposta de redação, pois desenvolve plenamente todas as palavras-chave que constituem o foco temático e apresenta uma argumentação consistente, demonstrando um excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo, com referências e argumentos do seu repertório sociocultural, os quais extrapolam os textos motivadores. A introdução é iniciada com uma contextualização histórica, já apresentando repertório pertinente ao tema, acerca da descoberta da penicilina e da revolução farmacêutica que os antibióticos de forma geral representam. A partir disso, a tese a ser defendida no texto é explicitada a respeito de que, apesar dos benefícios desses medicamentos, o uso de antibióticos hoje é feito de forma abusiva, gerando riscos à saúde das pessoas. Os dois parágrafos seguintes desenvolvem a defesa da tese com uma argumentação coerente, progressiva e informativa, a qual explicita os problemas dessa utilização abusiva, com destaque para o desenvolvimento de um repertório a respeito de um dado estatístico, pertinente e produtivo, legitimado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, a autora apresenta repertório referente à proibição da venda de antibióticos no Brasil, o qual é utilizado de forma produtiva ao se destacar a relevância da legislação proibitiva diante dos riscos expostos e ao se problematizar o fato de não haver uma fiscalização adequada para o funcionamento dessa lei. A conclusão do texto propõe ações educativas e fiscalizatórias para que haja a amenização dos efeitos nocivos causados por antibióticos nas sociedades. 

3ª Competência: A redação apresenta encadeamento lógico de ideias e demonstra um projeto de texto claro, evidenciando que a autora conseguiu selecionar, relacionar e organizar fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista relacionado aos riscos advindos do uso abusivo de antibióticos, problematizados a partir da forte cultura de automedicação por parte da sociedade e da comercialização indevida desses fármacos, inclusive em países onde esse comércio é proibido por lei, destacando-se a falta de fiscalização eficiente. Logo, o recorte temático é desenvolvido de maneira coerente, os argumentos selecionados são consistentes e justificam a tese defendida. Por fim, as propostas de intervenção, centradas em informes à população acerca da gravidade da utilização abusiva de antibióticos e em fiscalização da venda desses medicamentos, retomam o que foi exposto nos parágrafos anteriores, direcionando ações governamentais relacionadas à problemática. Assim, é perceptível que a autora desenvolve um texto bem organizado, visto que cumpre com êxito o que foi planejado em seu projeto de texto, configurando autoria. 

4ª Competência: A estruturação do texto explicita recursos coesivos que dão continuidade e articulação ao que foi escrito, revelando que a autora domina mecanismos linguísticos e textuais de encadeamento e referenciação necessários à construção da argumentação. Identifica-se a utilização diversificada de pronomes e de expressões de base nominal para retomar referentes do contexto anterior. Como exemplo disso, pode-se destacar Esses medicamentos […]”Nesse contexto, […]”; “Em vista disso, […]“[…] tais medidas […]”; entre outros. Além disso, a autora recorre a vários conectores responsáveis por expressar relações lógicas e promover encadeamento textual, tais como “mas”; “o que”; “por isso”; “ademais”; “ainda que”; “além disso”; em razão de”; “outrossim”; “dessa forma”; etc., com destaque para os operadores argumentativos interparagrafais: “no entanto” e “portanto”. 

 Competência: As propostas de intervenção expostas no texto estão relacionadas ao tema e bem articuladas à discussão desenvolvida. A primeira ação de intervenção apresenta-se completa, com cinco elementos: os Governos e os órgãos de saúde (agente) informando a população sobre a gravidade do mau uso de antibióticos (ação) por meio de campanhas nas redes sociais e televisivas (modo), com vídeos sensibilizadores e avisos de profissionais da área (detalhamento), a fim de desconstruir a cultura da automedicação (efeito). Já a segunda ação não está completa, mas serve para concluir a progressão textual no que se refere a solucionar todos os problemas apresentados no texto: fiscalização da venda de antibióticos (ação) mediante visitas de fiscais a farmácias (modo) para controlar o uso abusivo dessas substâncias (efeito). 

Agora que você pôde ver, na prática, como as cinco competências principais da Redação do ENEM são avaliadas, que tal colocar o conhecimento no papel? Pratique sua escrita para chegar à nota 1000! 

E não esqueça que, com o SAS, você fica por dentro das principais dicas sobre o ENEM, como o que é permitido levar no dia da prova e muito mais. Basta acessar o portal SAS no ENEM e aproveitar nossos conteúdos gratuitos! 

A correção comentada de Redação do ENEM utilizada nesta postagem foi concedida pelo Laboratório de Redação do Colégio Ari de Sá, escola parceira do SAS em Fortaleza, Ceará, e referência nacional em aprovação no exame.