Atualizado em 27 de outubro | 2020 por SAS

Incentivar o aluno a estudar para ir mais longe representa uma forma de reforçar que a educação é primordial para o crescimento, seja ele pessoal ou profissional.

Pensando nisso, o colégio Diocesano Santa Luzia, escola parceira do SAS em Mossoró (RN), promoveu o projeto “Diomathema” entre os alunos da Educação Infantil à 3ª série do Ensino Médio. A iniciativa foi desenvolvida, de 2019 a março deste ano, pela equipe de professores de Matemática, em conjunto com os coordenadores, com a tarefa de minimizar as dificuldades de aprendizagem identificadas no decorrer do ensino. O principal objetivo do projeto é despertar o prazer e a satisfação do aluno em aprender, além de estimular seu interesse pela disciplina e a comunicação matemática, ao longo de toda sua jornada estudantil. O projeto desenvolve, ainda, o raciocínio lógico e a capacidade criativa dos alunos.

Para incentivar ainda mais o aprendizado dos estudantes, cada ação do projeto é divulgada de forma individualizada, por meio de avisos em salas de aula e disponibilização de informativos na agenda on-line, para que os responsáveis acompanhem de perto o desempenho dos seus filhos.

Confira algumas imagens:

O projeto acontece ao longo do ano letivo, em todos os segmentos e níveis de ensino. Com essa prática, o aluno pode conectar o cotidiano com os conteúdos matemáticos vistos em sala de aula. Além desse benefício, o projeto ajuda os alunos a melhorarem sua criatividade, curiosidade, autonomia e protagonismo, permitindo a interação entre os grupos, por meio de discussões sobre a disciplina e problematização dos conteúdos e sua importância no dia a dia. Assim, os alunos encontram prazer e alegria em estudar Matemática de forma lúdica e divertida.

O marco situacional e concreto para o planejamento metodológico do projeto é o conceito estabelecido pelas competências e habilidades definidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a área de Matemática. Dessa forma, as estratégias e sequência didáticas partem do princípio de envolver os alunos nos planos diários, inicialmente, partir de perguntas, como: “Por que devo aprender Matemática?”, “Como usar esse conhecimento no meu cotidiano?”, etc. Após os questionamentos, criam-se planos de estudo para Matemática, construindo estratégias que também envolvem desafios (oficinas olímpicas, aulões temáticos e interativos), para exercitar o protagonismo do aluno (circuito de matemática e projeto de monitoria).

O “Diomathema” coloca em prática as competências e habilidades da BNCC, fazendo com que o aluno aprenda a disciplina brincando. A partir desta nova experiência, foram observadas evidências de aprendizagens e melhores resultados no cotidiano escolar e nas vivências dos estudantes, não só em matemática, mas em outras disciplinas, conforme depoimentos de professores de física, química, língua portuguesa, geografia, etc.

Além disso, desenvolve a competência “curiosidade intelectual” da BNCC, uma vez que os alunos recorrem à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade.

O projeto do colégio Diocesano Santa Luzia foi vencedor da categoria “Práticas Pedagógicas” na 1ª Edição do Prêmio Escolas que Inspiram, realizado pelo SAS com o objetivo de reconhecer o desempenho das suas mais de 860 escolas parceiras, seja por meio do alcance de resultados no vestibular, do engajamento com soluções de tecnologia educacional, ou do desenvolvimento de práticas pedagógicas de excelência.

Ficou curioso e quer saber como o SAS pode ajudar sua escola a desenvolver projetos de Excelência em Educação, clique aqui.