Atualizado em 5 de julho | 2022 por SAS

Será que os dados educacionais só podem ser processados em estudos bem elaborados ou por grandes empresas? Em 2021, foram registrados 26,5 milhões de alunos matriculados nos anos finais do ensino fundamental. No Brasil, existiam 178,4 mil escolas, sendo que 49,6% correspondiam à rede municipal e 17,4% à rede privada. Todas essas informações são dados educacionais coletados pelo Censo Escolar 2021 do Inep

Você, assim como grande parte da população, deve estar acostumado a se deparar com essas informações estatísticas diariamente. Afinal, elas aparecem em pesquisas, nos noticiários e em análises do Censo (como a que acabamos de citar).

Mas, na verdade, com a evolução da tecnologia, essa análise pode ser feita de forma autônoma pelas instituições de ensino ou em parceria com outras organizações. 

Independentemente do caso, o certo é que os dados educacionais  são recursos muito importantes para o setor. Além de transmitirem informação, também podem trazer diversos insights para gestores, professores e até mesmo governantes do setor público. 

Para entender melhor todos esses pontos, siga com a leitura do texto. O SAS Educação preparou este conteúdo com o objetivo de esclarecer suas principais dúvidas relacionadas ao assunto. 

Afinal, o que são dados educacionais?

A análise de dados educacionais é importante e pode trazer insights aos gestores.

Dados educacionais são números ou variáveis que refletem algum ponto da realidade da educação. E isto pode ter uma ampla abrangência, levando em conta o cenário de um país ou região, ou um foco restrito, com ênfase em apenas uma instituição de ensino. 

Também é importante ter em mente que esses dados podem ser coletados de diferentes maneiras: 

  • censos nacionais;
  • provas para medir o conhecimento dos alunos;
  • avaliações dos professores;
  • frequência dos estudantes nas aulas;
  • informações em plataformas de ensino (com base nas interações realizadas ou nos conteúdos vistos;
  • sistemas de monitoramento, entre outros.

Nos próximos tópicos, vamos nos aprofundar um pouco mais no tema. Falaremos sobre os desafios que envolvem a análise de dados e as vantagens de utilizá-la no cotidiano escolar

Qual a importância da análise de dados educacionais?

Os dados educacionais, por si só, não transmitem grande conhecimento à população. Afinal, sem uma análise efetiva, eles são apenas um conjunto de números ou de informações desconexas. 

É preciso determinar um profissional que examine esses dados, compare-os, trabalhe com eles de modo estatístico e relacione-os entre si. Dessa maneira, é possível obter respostas para diferentes questionamentos, bem como entender determinada realidade educacional. 

De forma prática, por meio de uma boa análise de dados, profissionais da educação conseguem:

Descobrir novas informações e fatos

Ao processar e cruzar dados, informações que separadas poderiam não representar algo importante podem nos fornecer novas percepções. Como cruzar dados de evasão escolar e situação socioeconômica, por exemplo.

Isso pode ajudar a entender melhor o perfil de estudantes, professores e até mesmo a descobrir dificuldades no aprendizado.

Encontrar indicadores importantes 

Como saber se o desempenho dos alunos está melhorando? Se o número de matrículas aumentou ou diminuiu dentro de um determinado período? Como verificar a taxa de evasão escolar da sua instituição de ensino? Para responder a cada uma dessas perguntas, você precisa de indicadores de dados educacionais.

É por meio do processo de análise de informações chave que você consegue ter acesso a esses percentuais que servem como direção e métricas para muitas decisões importantes dentro da área da educação. 

Desfrutar de insights sobre como melhorar o processo de ensino e aprendizagem 

As novas informações e os indicadores que você obteve por meio da análise de dados podem gerar diversos insights ou servir de base para mudanças educacionais. 

Afinal, os dados mostram, por exemplo, como está o desempenho de determinada instituição ou qual foi o resultado de políticas públicas voltadas para o campo da educação.

Com a visibilidade de todas essas informações, é possível realizar ajustes metodológicos, criar ações de incentivo ao processo de aprendizagem, definir estratégias para combater a evasão etc.

As principais dificuldades enfrentadas na análise de dados educacionais

O cuidado com a coleta de dados é essencial para uma boa análise.

Mesmo sendo algo extremamente importante, o trabalho envolvendo a análise de dados educacionais também encontra muitos desafios. 

A seguir, selecionamos os problemas mais comuns relacionados ao tema. É importante conhecer cada um deles, pois, deste modo, você consegue resolvê-los com maior facilidade ou mesmo criar estratégias para evitá-los. 

Qualidade dos dados

Para realizar uma análise eficiente, os dados coletados precisam ter qualidade. Ou seja, devem:

  • vir de fontes confiáveis;
  • estar atualizados;
  • seguir padrões estabelecidos pela instituição responsável pela análise;
  • conter todas as informações relevantes para realização do estudo. 

Caso esses pontos não sejam atendidos, você pode se deparar com resultados tendenciosos ou até mesmo equivocados. Isto, consequentemente, atrapalha todo o monitoramento.  

Integração de dados

Como mencionamos no início deste texto, dados em educação podem ser coletados de diferentes formatos e metodologias. Isso porque, os gestores podem usar como ponto de partida desde resultados de censos nacionais até informações oriundas das plataformas de ensino da escola onde atua.

Sendo assim, outro desafio relacionado à análise de dados educacionais é o processo de integração. Ou seja, a capacidade de reunir elementos de diferentes fontes e cruzá-los entre si para obter informações relevantes. 

Por isso, caso sua escola não tenha ferramentas adequadas ou profissionais capacitados para fazer tal integração, o processo de análise torna-se mais complexo e pode tomar muitas horas de trabalho.

Privacidade do usuário

Um dos maiores desafios quando se trata de análise de dados é a questão da privacidade do usuário. Afinal, quando você coleta informações das pessoas, precisa usar esses registros de forma responsável, bem como protegê-los do uso indevido por parte de terceiros

Para fazer isso, é indispensável:

  • utilizar programas de segurança virtual;
  • não divulgar dados sem autorização;
  • seguir as regras da LGPD, que é a Lei de Proteção de Dados Pessoais;
  • definir uma política para realizar o tratamento adequado de dados pessoais dos estudantes;
  • capacitar colaboradores para lidar corretamente como informações sensíveis;
  • pedir autorização dos responsáveis pelos estudantes para coletar qualquer tipo de dado. 

Como pode notar, lidar com dados educacionais não é tão simples. Então, contrate profissionais especializados no assunto para realizar todos os procedimentos de forma correta. 

Local para armazenar os dados

Quanto mais a tecnologia avança, mais dados ficam disponíveis para análise. E isto pode ocasionar  um grande problema: onde armazenar todas essas informações?

É importante que a escola possua servidores para manter os dados. Assim, poderá consultá-los sempre que precisar. Porém, essas máquinas também precisam ser seguras para evitar invasões de hackers

A problemática aqui é que nem todas as instituições possuem espaço ou dinheiro para manter tais servidores em funcionamento. Nestes casos, uma boa opção é investir no armazenamento em nuvem. Ele tende a ser mais barato, não exige espaço físico e pode ser extremamente seguro.    

Por que utilizar a análise de dados educacionais no dia a dia escolar?

Os dados podem ajudar na criação de estratégias educacionais.

A análise de dados educacionais pode ser um grande aliado da gestão. Afinal, quando utilizada da forma correta, ajuda na busca de soluções de diversos problemas e na tomada de decisão. Veja a seguir as principais utilizações:

Identificação de lacunas de aprendizagem 

Por meio de dados, você consegue verificar, por exemplo:

  • o percentual de alunos aprovados em cada disciplina;
  • as dificuldades mais comuns dos estudantes;
  • as matérias que geram maior engajamento e as que geram menos engajamento;
  • os componentes curriculares que mais apresentam taxas de reprovação etc. 

Todas essas informações permitem que gestores e professores criem estratégias para melhorar o processo de ensino e aprendizagem de modo mais eficiente.

Avaliação do desempenho da escola em comparação com outras instituições

Os dados também são úteis para que você consiga visualizar como está a sua instituição dentro do mercado educacional

Para isto, você pode cruzar informações de outras escolas (referentes ao número de matrículas, desempenho em exames como o Enem, índice de satisfação etc.) com os do local onde atua. 

Dessa maneira, conseguirá ver se os dados mostram um desempenho igual, superior ou abaixo da média geral. E assim, propor mudanças para sua escola acompanhe as tendências do mercado.

Avaliação do crescimento da escola ao longo de determinado período

Compreender a evolução da escola ao longo do tempo é algo muito importante para a gestão. Uma das maneiras de obter essa resposta é por meio da análise de dados educacionais

Você pode selecionar um período de um ano, seis meses ou outra variação de tempo e observar informações relacionadas a:

  • números de matrículas;
  • taxa de evasão;
  • aprovação de alunos no vestibular;
  • quantidades de estudantes que foram para a recuperação em cada série;
  • participação dos estudantes em atividades extras proporcionadas pela escola etc. 

Identificação das principais causas de evasão escolar 

Outra grande vantagem da análise de dados escolares é poder avaliar o problema da evasão escolar. Para isto, com a análise de dados educacionais você pode observar e cruzar informações relacionadas a:

  • taxa de inadimplência;
  • fatores socioeconômicos dos alunos;
  • índice de reprovação;
  • dificuldades de aprendizagem;
  • engajamento nas aulas;
  • reclamações mais comuns, entre outros. 

De posse de todos esses dados, fica mais fácil ter uma visão precisa sobre o que está causando a evasão escolar. Assim, é possível criar estratégias para combater e resolver essa situação que é bastante prejudicial para as instituições de ensino. 

Análise do desempenho dos professores 

Para uma escola ter um ensino de qualidade, ela precisa contar com professores dedicados e capacitados. Sendo assim, a análise de dados educacionais pode auxiliar na avaliação  do corpo docente. Para isto, você pode usar diversos tipos de dados, como por exemplo:

  • opinião dos alunos sobre as aulas e os professores;
  • taxa de reprovação;
  • principais dificuldades de aprendizagem que os estudantes enfrentam;
  • projetos desenvolvidos pelos docentes;
  • nível de atenção que o professor dá ao aluno etc.  

A partir dessas análises, você pode criar estratégias para resolver deficiências, dar ênfase em cursos de qualificação ou mesmo contratar novos colaboradores. 

Bem, com tudo o que apresentamos, é fácil perceber a importância de investir na análise de dados educacionais. Nesse sentido, caso tenha dúvidas de como colocar esse processo em prática, entre em contato com o SAS. 

Nós possuímos uma equipe de profissionais especializados no âmbito escolar e dispostos a dar suporte aos gestores nestas e em outras situações da área educacional. 

Também publicamos, de forma constante, materiais sobre educação. Acesse a aba gestão escolar aqui no blog e confira conteúdos exclusivos e interessantes para os gestores.